Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) com inscrições abertas

parfor2015

As secretarias estaduais e municipais de educação e os institutos federais de educação, ciência e tecnologia das cinco regiões do País têm prazo até 21 de novembro para informar na Plataforma Freire quantos professores das suas redes precisam cursar uma licenciatura ou pedagogia.

É com base nessa informação que a Fundação Capes, em parceria com as universidades e os fóruns de educação, define as vagas do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) para 2015. A inscrição dos professores será de 20 de janeiro a 13 de março do próximo ano.

O plano de formação, lançado em 2009, abre turmas especiais em cursos de licenciatura e programas de segunda licenciatura, na modalidade presencial, exclusivas para educadores das redes públicas que não possuem formação superior na área onde atuam, conforme exigência da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

Essas turmas são abertas mediante a convergência de três fatores: as secretarias estaduais, municipais e do Distrito Federal e os institutos federais informam o número de vagas de que suas redes precisam.

Já as instituições de ensino superior, que participam do Parfor, definem e informam a oferta de cursos e de vagas, e os educadores fazem a pré-inscrição na licenciatura que pretendem cursar. Todo o processo é realizado na Plataforma Freire.

Critérios
Para ocupar as vagas da primeira licenciatura, o professor precisa atender requisitos descritos no Parfor: estar vinculado a uma rede pública estadual, municipal ou do Distrito Federal; no exercício da atividade do magistério; e não ter curso de licenciatura. A carga horária mínima é de 2.800 horas, das quais 400 horas de estágio supervisionado. A duração do curso é de quatro anos.

Já o educador com graduação em área diferente daquela em que leciona precisa estar há pelo menos três anos na rede pública para fazer a segunda licenciatura. Esse curso tem carga horária de 800 horas a 1.400 horas e duração entre dois anos e dois anos e meio.

Acesso
O Parfor também oferece formação pedagógica para docentes graduados ou licenciados das redes públicas. Essa formação complementar é de 540 horas, ministradas durante um ano.

Os cursos são gratuitos para todos os professores, mas a Capes repassa recursos financeiros para as instituições de ensino superior responsáveis pela formação, supervisão de estágios e certificação dos concluintes.

É tarefa das secretarias de educação oferecer aos cursistas material escolar, transporte, hospedagem e alimentação durante o curso.

Indicadores
De maio de 2009, quando foi criado, a dezembro de 2012, o Parfor colocou em salas de aula 54,8 mil professores em turmas especiais, segundo balanço publicado pela Capes. No período, foram implantadas 1.920 turmas em 397 municípios.

Professores das regiões Norte e Nordeste foram os que mais procuraram formação. Até 2012, o Parfor atendeu 28.073 educadores da região Norte e 20.781 do Nordeste. Na sequência, aparecem a região Sul (3.422 professores), o Sudeste (1.847) e o Centro-Oeste (753).

Sobre o Parfor
O Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica integra um conjunto de políticas públicas do governo federal em parceria com estados, municípios e instituições de ensino superior para transformar o magistério.

Estão neste grupo de políticas o Piso Nacional do Magistério, instituído em julho de 2008; os cursos de mestrado profissional para educadores das redes públicas; e o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), que visa o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores.

Além do Programa de Consolidação das Licenciaturas (Prodocência), que fomenta a inovação, a elevação da qualidade dos cursos do magistério e a valorização da carreira do professor.

Fonte:
Ministério da Educação 

SEDUC-RS prevê nomear até março mil professores aprovados no concurso do magistério

Muitos colegas têm solicitado informações acerca da demora nas nomeações dos aprovados no último certame do Magistério Estadual (SEDUC-RS). Infelizmente, como estou vivendo fora do país desde julho passado (Portugal) complementando meus estudos de pós-graduação,  com uma intensa agenda de seminários, cursos e viagens, tenho acompanhado pouco os avanços (ou falta deles pelo visto!) acerca das questões da educação em nosso estado. Abaixo, compartilho a notícia da última semana acerca das referidas nomeações. Lembro que a Secretaria deverá realizar a nomeação de TODOS os aprovados dentro do número de vagas, dentro do prazo de validade estabelecido no edital.

“A Secretaria Estadual de Educação prevê a nomeação de cerca de mil professores aprovados no concurso do ano passado entre fevereiro e março deste ano. Os chamamentos devem começar a partir do momento em que as escolas fecharem seus quadros para 2014 e consolidarem o processo de matrículas.

No final de 2013, 85 dos 13 mil docentes que obtiveram êxito na prova foram nomeados para suprir carências pontuais. Após o início das atividades dos aprovados, o governo estadual passará à chamada terceira etapa do processo, que será a substituição gradual daqueles os quais possuem contratos emergenciais.

Apesar de poucas nomeações até o momento, a secretaria garante que todos os aprovados no concurso têm direito assegurado às vagas, conforme o prazo de dois anos a partir da divulgação do resultado prorrogáveis por mais dois.

O aumento do número de aprovados, antes em 10.747, foi possível devido à anulação de uma questão presente na prova objetiva. Com isso, houve o incremento de 2,3 mil professores na lista final. À época, O governo estadual considerou que a eliminação da questão foi positiva, pois fez justiça aos candidatos antes prejudicados”.

Com informações da ZH de 17/01/2014.

FDRH entrega lista de aprovados à SEDUC-RS

fdrh-seduc

Frustrando a expectativa do anúncio definitivo da lista de aprovados no concurso do Magistério Estadual, a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) lançou nota ontem – Dia do Professor – (abaixo) informando que as informações foram repassadas à SEDUC-RS que deverá publicá-la no Diário Oficial do Estado nos próximos dias. Aguardemos!

Veja a nota:

“A Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), informa que nesta terça-feira, 15, atendendo ao cronograma firmado com a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, entregou a lista final de aprovados no Concurso Público do Magistério 2013 para a Seduc”.

Com informações da FDRH.

SEDUC-RS: Convocações iniciam em outubro. Novo concurso em 2014.

seducrs2013

O concurso para a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul (Seduc-RS), que ofereceu 10 mil vagas para todo o estado, para nível médio e superior, está em processo final de homologação. Dos mais de 69 mil inscritos, aproximadamente 11 mil foram aprovados. Segundo a assessoria do órgão, as convocações dos aprovados começam em outubro. Há também a possibilidade de realização de uma nova seleção em 2014, mas tudo será resolvido apenas após a chamada dos aprovados que deve ocorrer em grupos como ocorreu no ultimo certame.

Fontes da Secretaria da Educação informam que todos os aprovados serão chamados, inclusive os que restaram aprovados fora das vagas previstas no edital de concurso público.

magist-rs

Os vencimentos básicos variam de R$488,52 a R$842,70, para o nível médio, e de R$635,08 a R$1.465,56, para o superior. Há benefícios como completivo salarial que integraliza o valor de R$783,50 para os que o salário base não alcançam esse valor, gratificação por unidocência e classe especial no valor de R$244,26, triênios de até 50% do vencimento básico do professor, gratificação por função, auxílio-alimentação no valor de R$155,32 e auxílio transporte equivalente a duas passagens municipais/dia útil. A carga de trabalho é de 20 horas semanais. O concurso será válido por dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Com informações da Folha Dirigida (com inclusões do Prof. Omar Martins)

SEDUC-RS publica a nova relação dos aprovados no concurso do Magistério Estadual

seduc-aprovados

A Secretaria da Educação do Estado do rio Grande do Sul, divulgou hoje, dia 5/9, a nova relação dos aprovados, após a anulação da questão de nº 22 da Prova Objetiva, realizada no dia 19 de maio de 2013, para os concursos 5.1 – Anos Iniciais do Ensino Fundamental e 5.2 – Educação Especial.

Em decorrência desta alteração, os aprovados nestas duas áreas são convocados para a realização da Prova de Títulos nos termos do Edital abaixo publicado.

>>> Veja o Edital n.º 18/2013 – SEDUC-RS <<<

>> Veja a NOVA lista dos candidatos aprovados. <<

Observação (11h41min): Logo após a publicação da nova listagem no site da FDRH, o último link acima, foi retirado do ar, provavelmente por algum erro material por parte da organizadora. Vamos aguardar a republicação da nova listagem após a anulação da questão 22 para as áreas 5.1 e 5.2. Por volta das 13h, a lista foi reposta no site em outra link já atualizado.

Magistério RS 2013: Nomeações começam em outubro

O governo gaúcho estima começar a chamar em outubro os 10,7 mil aprovados no segundo concurso do magistério da gestão atual. De acordo com a Secretaria da Educação, a meta é convocar todo o grupo até dezembro. A seleção teve 66 mil inscritos, com apenas 8% de abstenção.

Nesta sexta-feira, o Diário Oficial do Estado publicou o edital com o resultado da prova de títulos. A lista pode ser consultada pelos candidatos nos sites da Fundação para o Desenvolvimento dos Recursos Humanos (FDRH), que aplicou a prova, e da Secretaria de Estado da Educação. Com isso, fica pendente apenas a homologação do resultado final, o que deve ocorrer em setembro.

De acordo com o edital, o prazo para pedir revisão do resultado vai de segunda a sexta-feira da semana que vem. Os candidatos interessados na revisão devem encaminhar o pedido mediante preenchimento de requerimento dirigido ao secretário de Estado da Educação e entregue diretamente no Protocolo da FDRH, na av. Praia de Belas, 1.595, em Porto Alegre/RS, das 9h às 11h30min e das 14h às 17h, entre os dias 19 e 23, ou enviar o pedido por Sedex, para a FDRH.

A solicitação de revisão deve conter nome completo e número de inscrição do candidato; indicação do cargo e habilitação; exposição detalhada dos motivos a respeito da matéria contestada, em face das normas do concurso; objeto do pedido de revisão claramente especificado, e, se for o caso, com o total dos pontos solicitados. O pedido de revisão pode ser entregue por outra pessoa, mas o Requerimento do Pedido de Revisão deve conter a assinatura do candidato.

Com informações do Correio do Povo.

Divulgado o edital com a lista de aprovados do concurso público para o Magistério Estadual do RS

fdrh-aprov

Divulgado o edital com a lista de aprovados do concurso público para o Magistério

A Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) divulga nesta quarta-feira, 10/7, a lista de aprovados do concurso público do magistério estadual, realizado no dia 19 de maio deste ano.

Do total de 63.663 candidatos que realizaram a prova, 10.747 (16,88%) foram aprovados.

Os candidato podem buscar informações através do site da FDRH (http://www.fdrh.rs.gov.br/conteudo.php?cod_conteudo=2099#.Ud1fQTzWIzM.twitter), onde as notas e os resultados estão publicados por Coordenadoria Regional de Educação (CRE); ou por meio da consulta através do CPF (http://fdrh.corag.com.br/seduc2013/consulta-resultado-po.php).

O prazo para pedido de revisão relacionado às informações divulgadas neste Edital (http://www.fdrh.rs.gov.br/upload/20130710090438edital_n__11__resultado_das_prova_e_recursos_do_gabarito.pdf) será de 15 a 19 de julho. A previsão para a publicação do Edital referente à prova de títulos é para esta quinta-feira, 11/7.

Texto: Lise Aydos/FDRH
Arte: Divulgação FDRH

FDRH divulga informações acerca dos prazos do concurso do Magistério Estadual do RS

FDRH_LOGO

“A lista de classificação deve ser entregue à Secretara Estadual de Educação (Seduc) até 30 de agosto. Assim que o documento for entregue, a Seduc deve dar início à nomeação. De acordo com a Fundação, o  Estado prevê nomear os aprovados no concurso do magistério ainda em setembro“.

O concurso do magistério, que foi realizado no dia 19 de maio, contou com a participação de mais de 60 mil concorrentes. Das 10 mil vagas disponíveis, 26% foram destinadas às cotas, 16% dessas aos concorrentes negros e pardos e 10% às pessoas com deficiência, de acordo com a Fundação do Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), que coordenou o processo. A prova foi realizada em 30 cidades do Estado. Em Bagé, 1.422 candidatos participaram do concurso.

A aprovação depende do acerto do percentual mínimo de 60%, no total de 60 questões que compunham a prova objetiva. A seleção de caráter eliminatório foi composta por dois módulos, que tinham questões específicas para o cargo pretendido.

(…)

Para completar a nota, a prova de títulos será valorada na escala de zero ao máximo de 100 pontos, equivalente a 20% da nota final.

PRAZOS
O prazo para os candidatos ingressarem com recurso do gabarito terminou dia 31 de maio. De acordo com a FDRH, cerca de 1,5 mil procedimentos foram encaminhados. Através da assessoria de comunicação, a instituição informou que não há como precisar o tempo necessário para julgar todos os recursos. “Depois de concluído o procedimento, um novo edital é emitido com o gabarito e, junto, a divulgação de uma lista de quem aprovou e quem reprovou”, informa, em nota, a assessoria.

A lista de classificação deve ser entregue à Secretara Estadual de Educação (Seduc) até 30 de agosto. Assim que o documento for entregue, a Seduc deve dar início à nomeação. De acordo com a Fundação, o  Estado prevê nomear os aprovados no concurso do magistério ainda em setembro.

Os candidatos aprovados, conforme edital, podem ser designados para exercer suas atribuições em qualquer um dos municípios que integram a jurisdição da respectiva Coordenadoria Regional de Educação (CRE) onde se inscreverem.

Mais informações podem ser obtidas em www.fdrh.rs.gov.br ou  www.educacao.rs.gov.br.

Aprovados em concurso do Magistério RS devem ser chamados em setembro

fdrh-29-5

A Secretaria Estadual da Educação informou, nesta terça-feira, que prevê chamar os aprovados em recente concurso do magistério ainda em setembro. Conforme o diretor-presidente da FDRH, Jorge Branco, a lista de classificação deve ser entregue à pasta até 30 de agosto. Assim que o documento for entregue, a Secretaria deve dar início à nomeação. O prazo para os candidatos ingressarem com recurso terminou na segunda-feira. Cerca de 500 procedimentos foram encaminhados, mas só devem começar a ser julgados na próxima sexta, prazo para que os Correios entreguem todos os recursos.

Conforme Branco, não há como precisar o tempo necessário para julgar todos os recursos, mas depois de concluído o procedimento, um novo gabarito é emitido para permitir a divulgação de uma segunda lista de aprovados. Ele adiantou, porém, ser improvável que alguma questão seja anulada.

O concurso, realizado em 19 de maio, teve 66 mil participantes e 8% de abstenção. Os salários oferecidos vão de R$ 488,52 a R$ 1.355,64 para jornada de 20 horas semanais. Das vagas, 26% são destinadas às cotas; 16% aos candidatos negros e pardos e 10% às pessoas com deficiência.

O prazo de validade do concurso é de dois anos, prorrogável pelo mesmo período. Essa foi a segunda seleção realizada pela Seduc na gestão de Tarso Genro. Na primeira, ocorrida no ano passado, 5,5 mil das 10 mil vagas foram preenchidas e, entre os aprovados, só 4,9 mil assumiram a função.

Com informações do Correio do Povo/Rádio Guaíba.

Magistério RS 2013: Análise da prova – ANOS INICIAIS e possibilidade de recurso

"Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente". HENFIL

“Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente”. HENFIL

Boa tarde, queridas e queridos colegas.

Conforme prometido, posto a análise com comentários das 10 (dez) questões de Conhecimentos Pedagógicos aplicadas nas provas para os ANOS INICIAIS do Ensino Fundamental.

Cotejei as assertivas com o programa e toda a bibliografia oficial indicada no concurso.

Comentário geral das questões
Como já falei nos comentários no blog, minha opinião sobre a condução da prova por parte do organizador é que quase a totalidade das questões foi trabalhada de maneira amadora e displicente, muito diferente do concurso no ano passado.

Entre outros problemas, julgo GRAVÍSSIMO a não citação dos autores que fundamentavam a maioria das questões e a ausência de indicação de fonte em expressões utilizadas literalmente nos enunciados.

Faltou objetivo e unidade, tendo como base um bom programa e excelentes autores indicados na bibliografia oficial. Não tenho dúvidas que o responsável fez escolhas muito duvidosas ao exigir conhecimentos específicos, através de “pegadinhas”, “decorebas”, “completar lacunas”,  muito distante dos objetivos e finalidades da educação contemporânea  na necessidade de selecionar professor comprometidos e contextualizados da realidade.

Uma pena…

Sobre o uso da análise das questões
A análise parte da pesquisa e minha visão acerca dos tópicos tratados. É um ponto de vista e, como sabem, todo ponto de vista é visto de um ponto. Não deve servir para desestimular outros recursos ou visões distintas dos colegas. Ou seja: se acreditam em erros, incorreções, dubiedade em outros itens da prova supracitada, FAÇAM TANTOS RECURSOS QUANTO NECESSÁRIOS, sem esperar a chancela de ninguém.

Possibilidade de recurso na questão 16 
Das questões, vislumbro recurso na questão 16 que possui um erro formal insanável.
IMPORTANTE: O comentários são apenas fundamentos para a elaboração dos recursos de cada um. Recomendo que não critiquem o organizador na elaboração do mesmo. Apenas coloquem os elementos que tornam a questão/item dúbia ou incorreta. Sejam diretos e formais. O texto modelo do recurso proposto pelo Prof. Pólux, ontem é um excelente guia.

Vejam em http://agoraead.wordpress.com/2013/05/22/magisterio-rs-2013-proposta-de-recurso-questao-8-lingua-portuguesa-habilitacoes-prof-polux-martins/ .

Clique abaixo para baixar o arquivo com os comentários (PDF):

>>> Análise questões CP – ANOS INICIAIS – SEDUC/RS 2013 <<<

Continuo analisando as questões de Conhecimentos Pedagógicos na prova para as Habilitações.

Acredito que até amanhã consiga postá-la no blog.

Um abraço a todos.

Espero poder ter ajudado e continuar auxiliando dentro das minhas inúmeras limitações a caminhada dos meus queridos alunos e colegas.

Prof. Omar Martins
https://www.facebook.com/prof.omarmartins