Magistério RS 2013: Análise da prova – ANOS INICIAIS e possibilidade de recurso

"Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente". HENFIL

“Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente”. HENFIL

Boa tarde, queridas e queridos colegas.

Conforme prometido, posto a análise com comentários das 10 (dez) questões de Conhecimentos Pedagógicos aplicadas nas provas para os ANOS INICIAIS do Ensino Fundamental.

Cotejei as assertivas com o programa e toda a bibliografia oficial indicada no concurso.

Comentário geral das questões
Como já falei nos comentários no blog, minha opinião sobre a condução da prova por parte do organizador é que quase a totalidade das questões foi trabalhada de maneira amadora e displicente, muito diferente do concurso no ano passado.

Entre outros problemas, julgo GRAVÍSSIMO a não citação dos autores que fundamentavam a maioria das questões e a ausência de indicação de fonte em expressões utilizadas literalmente nos enunciados.

Faltou objetivo e unidade, tendo como base um bom programa e excelentes autores indicados na bibliografia oficial. Não tenho dúvidas que o responsável fez escolhas muito duvidosas ao exigir conhecimentos específicos, através de “pegadinhas”, “decorebas”, “completar lacunas”,  muito distante dos objetivos e finalidades da educação contemporânea  na necessidade de selecionar professor comprometidos e contextualizados da realidade.

Uma pena…

Sobre o uso da análise das questões
A análise parte da pesquisa e minha visão acerca dos tópicos tratados. É um ponto de vista e, como sabem, todo ponto de vista é visto de um ponto. Não deve servir para desestimular outros recursos ou visões distintas dos colegas. Ou seja: se acreditam em erros, incorreções, dubiedade em outros itens da prova supracitada, FAÇAM TANTOS RECURSOS QUANTO NECESSÁRIOS, sem esperar a chancela de ninguém.

Possibilidade de recurso na questão 16 
Das questões, vislumbro recurso na questão 16 que possui um erro formal insanável.
IMPORTANTE: O comentários são apenas fundamentos para a elaboração dos recursos de cada um. Recomendo que não critiquem o organizador na elaboração do mesmo. Apenas coloquem os elementos que tornam a questão/item dúbia ou incorreta. Sejam diretos e formais. O texto modelo do recurso proposto pelo Prof. Pólux, ontem é um excelente guia.

Vejam em http://agoraead.wordpress.com/2013/05/22/magisterio-rs-2013-proposta-de-recurso-questao-8-lingua-portuguesa-habilitacoes-prof-polux-martins/ .

Clique abaixo para baixar o arquivo com os comentários (PDF):

>>> Análise questões CP – ANOS INICIAIS – SEDUC/RS 2013 <<<

Continuo analisando as questões de Conhecimentos Pedagógicos na prova para as Habilitações.

Acredito que até amanhã consiga postá-la no blog.

Um abraço a todos.

Espero poder ter ajudado e continuar auxiliando dentro das minhas inúmeras limitações a caminhada dos meus queridos alunos e colegas.

Prof. Omar Martins
https://www.facebook.com/prof.omarmartins

Anúncios

58 thoughts on “Magistério RS 2013: Análise da prova – ANOS INICIAIS e possibilidade de recurso

  1. Katielle diz:

    Só na 16 prof? E quanto a questão 12 (Luria não consta no edital)? E a 17 que trabalha com preenchimento de lacuna, mas não faz referencia a nenhum autor?

      • MARIELI diz:

        professor gostaria de uma ajuda muito importante na questão 24 da área 5.1, é referente a LDB… SOCORRO…

        24 – No que se refere ao regime estabelecido pela Lei n 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, considere as seguintes assertivas.
        I – A liberdade de aprender e ensinar é um de seus princípios.
        II- O Ministério Público é legitimado a acionar o Poder Público para assegurar o direito à educação.
        III- A colaboração nas atividades de articulação da escola com as famílias e com a comunidade é incumbência dos docentes.
        IV – A educação infantil compreende crianças de até três anos de idade, e a pré-escola, crianças de quatro a seis anos de idade.

        Quais estão corretas?
        a) Apenas a I e a II.
        b) Apenas a II e a III.
        c) Apenas a I e a III.
        d) Apenas a III e a IV.
        e) A I, a II, a III e a IV.

        No gabarito preliminar a correta seria a alternativa E. Mas acredito que não existe alternativa certa para essa questão, ou no meu desespero vejo assim…

        O item IV da questão coloca a educação infantil e a pré-escola como etapas diferentes de ensino, em que a educação infantil compreende crianças de 0 a 3 anos de idade e a pré-escola crianças de 4 a 6 anos de idade. No entanto a Educação Infantil compreende crianças de 0 a 6 anos de idade na LDB, divididas em creche de 0 a 3 anos e em pré-escolas de 4 a 6 anos.
        Seção II
        Da Educação Infantil
        Art. 29º. A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade
        o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico,
        psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade.
        Art. 30º. A educação infantil será oferecida em:
        I – creches, ou entidades equivalentes, para crianças de até três anos de idade;
        II – pré-escolas, para as crianças de quatro a seis anos de idade.
        Art. 31º. Na educação infantil a avaliação far-se-á mediante acompanhamento e
        registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao
        ensino fundamental.

        CABE RECURSO? COMO POSSO SUSTENTAR? AI ME AJUDA

  2. Debora Figueira diz:

    prof omar, desculpe minha ansiedade… mas estou precisando de uma, apenas uma questao no modulo 1…. é horrivel isso….

  3. Paulo Rogerio Vargas diz:

    Professor, antes de tudo gostaria de parabenizá-lo pelo excelente trabalho desenvolvido através deste blog. Concorri na Área 1 habilitação 1.1, confesso que não estudei muito, e portanto fiz somente 6 acertos na prova de conhecimentos da área no módulo II. Se puder me ajudar, preciso de duas questões para completar as 15 exigidas.Obrigado!!!
    Paulo Rogério

  4. camila diz:

    Questão nº 22 de Legislação
    Assinale a alternativa que contém órgão publico ou entidade que integra a Administração Direta na organização administrativa do estado do Rio Grande do Sul.
    a) Detran
    b) Ipergs
    c) Banrisul
    d) Daer
    e) Policia Civil

    A questão nº 22 além de não constar no programa de legislação e em momento algum ela é citada nos textos mencionados para estudo do concurso.
    Portanto como podemos ter conhecimento de tal assunto se o mesmo é desconhecido, não constou no programa, não foi estudado pelo simples fato de não conhecermos sua necessidade e existência.
    Ressaltando que a questão direciona-se a Policia Civil como órgão público ou entidade que integra a Administração Direta na organização administrativa do Estado do Rio Grande do Sul.
    Conforme institui a Lei Geral da Policia Civil:
    Artigo 2º: A Policia Civil órgão permanente dos estados do Distrito Federal e dos Territórios, essencial a defesa pública e a defesa das Instituições democráticas e fundada na promoção da cidadania, da dignidade humana e dos direitos e garantias fundamentais, tem por finalidade a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.
    Professor Omar me ajude nesta questão…Mandei e-mail para o Giorgio ele não me respondeu . Veja se é passível de recurso….

  5. camila diz:

    Achei no blog o recurso do Giorgio…Obrigada prof Omar, Giorgio e Pólux…..e indiscutivel a ajuda que vcs estao nos dando….ajuda voluntária….nos agradecemos de coração….

  6. Alexandre Neves Sapper diz:

    Estimado Professor Omar e demais candidatos,

    Fiz a prova para Filosofia (área 4) e gostaria de obter ajuda em alguma questão que possa vir a estar errada, equivoca ou mal formulada no Módulo II. Como muitas pessoas aqui, eu tirei 14 nesse módulo e preciso de 15 (só uma questão). Ficarei no aguardo. O meu email é alexandrenevessapper@gmail.com

    Um grande abraço e sucesso nos recursos pra todos!

  7. catia souza diz:

    Alguém fez a Prova p/ licenciatura de Língua Portuguesa?Eu passei, mas, não concordo com o gabarito das questoes:9,38,40,515254

    • Gilmara diz:

      Oi Cátia !! conseguiste o texto original,sobre a questão 51,tentei mas deu erro de servidor,tenho dúvidas sobre o preenchimento das lacunas pelos advérbios!!
      Também consegui a média, mas alguns pontos a mais seriam bem-vindos!!

  8. marinez diz:

    professor para mim faltam 4 e todas no modulo I sabendo que tem pelo menos em 4 questoes no mesmo modulo I em duvidas do 5.1, nao acho justo , reprovar , e olha só, nao é so por mim, mas na minha regiao 90% está faltando as mesmas questoes , entao alguma coisa de estranho deve ter, por favor ajude -nos! marinez.

  9. VIVIANE RODRIGUES diz:

    OI!E SOBRE A PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA, ALGUMA QUESTÃO QUE POSSA ENTRAR COM RECURSO?CONHECE ALGUMA INDICAÇÃO PARA AUXILIO?

    • camila diz:

      Segundo os autores Platão e Fiorin ( da obra Para entender o texto: leitura e redação. p 175) por argumentação “deve-se entender qualquer tipo de procedimento usado pelo produtor do texto com vistas a levar o leitor a dar a sua adesão as teses defendidas pelo texto.Com base nisso sao feitas as seguintes considerações. Analise-as
      I- A argumentação do autor convence o leitor de que o nome do mascote da Copa , “Fuleco” é muito feio, lembra coisas desagradavéis e deve ser mudado para “Tatu Bola”
      II- O autor considera o nome Fuleco uma aberração linguistica porque, entre outras razões , lembra palavras de sentido depreciativo, como fuleiro ou furreca (estas duas com significado semelhante : que não tem valor, ordinário)
      III- O autor demonstra seu desagrado com o nome Fuleco fazendo humor, pois diz que ainda que esse nome seja uma mistura de futebol e ecologia o resultado lembra mais a mistura Fu-Manchu com cacareco;
      Quais estão de acordo com o texto:
      a)Apenas a I
      b)Apenas a II
      c) Apenas a I e a II
      d) Apenas a II e a III
      e) A I, a II e a III

      Analisando que a alternativa considerada correta na questão foi a “E”, onde desconsiderou-se a afirmação I:
      Analisa-se que o autor no decorrer de todo texto convence satisfatoriamente que o nome Fuleco é muito feio, lembra coisas desagradavéis e deve ser mudado para “Tatu Bola”.
      O autor insiste na afirmação comparando Fuleco a nomes bizarros como “fuleiro, fulo, furreca”. Uma mistura de Fu-Manchu com Cacareco”. Sendo que o mesmo usa-o como título do texto reforçando sua indignação e descontentamento com o mesmo, retomando e insistindo na necessidade que o mesmo deve ser mudado.
      E para complementar o todo dito e argumentado ele finaliza o texto com demais criticas:
      Gosto de nonada, parangolé, zazueira, crisbeles, riverão, alfômega, panamérica, solaris, ciberespaço, grokkar, robot, grifinória, ludopédio, convescote, monstruário, baurets, in-a-gadda-da-vida… mas não gosto de Fuleco”.
      Expondo claramente sua insatisfação e desagrado fazendo humor novamente, e levando o leitor à refletir, convencendo-o claramente que Tatu Bola é a melhor opção.

      melhore os argumentos e tente nesta tbm…eu vou fazer….

  10. Gilmara diz:

    Não consigo entender a intenção de uma organizadora desse porte ,se prestar a tamanho desrespeito com uma classe tão sofrida !!

  11. DENISE NUNES diz:

    BOA NOITE, PROF OMAR SERÁ POSSÍVEL UM RECURSO PARA A QUESTÃO 3 DE LÍNGUA PORTUGUESA. ONDE TROCARAM ACESSO POR ACESO, MUDANDO TODO O SENTIDO DA AFIRMAÇÃO , JÁ QUE ERA PARA ASSINALAR A ALTERNATIVA QUE NÃO POSSUÍA RESPALDO NO TEXTO…
    ACESSO À INFORMAÇÃO E MUITO DIFERENTE DE ACESO À INFORMAÇÃO, ACESO SIGNIFICA EM CHAMAS…
    OBRIGADA!

  12. Carol Schwindt diz:

    Olá Professor, o que vc tem a dizer sobre a seguinte questão

    24. No que se refere ao regime jurídico estabelecido pela Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, considere as seguintes assertivas.
    I – A liberdade de aprender e ensinar é um de seus princípios.
    II – O Ministério Público é legitimado a acionar o Poder Público para assegurar o direito à educação.
    III – A colaboração nas atividades de articulação da escola com as famílias e com a comunidade é incumbência dos docentes.
    IV – A educação infantil compreende crianças até os três anos de idade, e a pré-escola, crianças de quatro a seis anos de idade.
    Quais estão corretas?
    a) Apenas a I e a II.
    b) Apenas a II e a III.
    c) Apenas a I e a III.
    d) Apenas a III e a IV.
    e) A I, a II, a III e a IV (correta)

    Aguardo…

  13. Izabel diz:

    Boa noite Prof Omar.
    Estou organizando a parte dos títulos e surgiu uma dúvida: na tabela de títulos, o item F diz “Comprovante de participação em congressos, seminários, simpósios ou outros eventos na área da Educação, com o mínimo de 40(quarenta) horas “.
    Seria equivocado considerar cursos de extensão como “outros eventos na área de educação”? Se for equívoco, então não serão considerados cursos de extensão em nenhum outro item, correto?
    Desde já agradeço pela atenção!
    Izabel

  14. Gilmara diz:

    Olá prof!! é possível encontrar os textos originais das provas? no que diz respeito às lacunas dos mesmos,devem ser completadas com as palavras originais ou podem ser substituídas por sinônimos?? é minha dúvida , eis o endereço que não consegui acessar: http://www.riototal.com.br/coojornal/academicosleodegário004.html a questão é a 51 área 1.1 difícil de ser transcrita por se tratar de preenchimento de lacunas no texto, espero apenas por sua generosa atenção!!

  15. Anelise SIlveira diz:

    Professor! Parabéns pela inciativa e obrigada pela importante ajuda a nós candidatos. Sua análise da prova de conhecimentos pedagógicos está excelente, bem detalhada e clara. Mais uma vez parabéns!

  16. Rosane Gehrke diz:

    A questão 41 habilitação 1.1 que fala da resolução 02/2012 na alternativa I está faltando uma parte, segundo o que pesquisei,Será que é passível de recurso????Pois o entendimento pode mudar com o complemento da informação,
    Alguém para me ajudar????
    Abraços

  17. Rosane Gehrke diz:

    Mais dúvidas…..
    A questão 40 habilitação 1.1 pergunta: Com relação ao conceito de letramento e de Multiletramento, é correto afirmar que:
    Diz a banca que a resposta correta é a E, mas nessa alternativa só fala de letramento.
    “Letramento é o estado ou a condição de quem não apenas sabe ler e escrever, mas cultiva e exerce as práticas sociais que se utiliza a escrita”
    Cadê a a resposta para multiletramento, se a pergunta é essa?????
    Ou eu estou doidona já……?????

  18. Juciane diz:

    Boa noite professor! Gostei do bonequinho tô vendo uma esperança! Espero que a banca reconheça o erro da questão 16 da área 5.1 conhecimentos pedagógicos.
    Pois eles devem ter a DISPONIBILIDADE de reconhecer o erro!
    Fui sua aluna no IPC ano passado e quero lhe agradecer pelos esclarecimentos na parte pedagógica, e dizer que compartilho da ideia que com esse concurso eles não conseguiram avaliar realmente o conhecimento pertinente a prática didática de um professor globalizado e crítico.
    Ano passado fiquei por uma em português e realmente vi que não conseguiria, pois as questões e a prova estavam muito bem formuladas.
    Esse ano novamente fiquei por uma em conhecimentos pedagógicos, e confesso que estou surpresa pois é a parte que costumo ir melhor nos concursos.
    Estou muito esperançosa na questão 16 e acredito que talvez a 22 pela formulação do recurso do professor Giorgio!
    Estou postando esse relato que aconteceu, para que assim como eu outras pessoas que estão passando por este sufoco, não desistam e entrem com recurso!
    Pessoal não vamos perder as esperanças! Pois é muito tempo de estudo e um desgaste emocional grande .
    Um grande abraço, vamos entrar com recursos pois a união faz a força!

    • MARIELI diz:

      ALGUÉM PODE ME AJUDAR… como devo enviar os recursos, todo em um envelope por sedex ou um em cada envelope, e a justificativa deve vir em uma segunda folha após a folha modelo do site… AI QUE COISA… ME AJUDEM

    • maria augusta odorizi canella diz:

      oi professor, gostaria de saber se ainda vais postar as questões comentadas da prova Linguagens e tecnologias módulo I e II? tenho dúvidas nas questões 40 (letramento- não encontro nos PCNs a resposta dessa questão), 44(já elaborei o recurso), 46 (literatura – tb não encontro nos PCNs a resposta dessa questão)

      obrigada pela atenção

  19. monique diz:

    queria saber se teria mais alguma questão da prova de Português que caberia recurso. Viu entrar com todas possíveis!!! tanto do 1º e 2º bloco

      • camila diz:

        Questão nº 2 de Língua Portuguesa
        Segundo os autores Platão e Fiorin (da obra Para entender o texto: leitura e redação. p 175) por argumentação “deve-se entender qualquer tipo de procedimento usado pelo produtor do texto com vistas a levar o leitor a dar a sua adesão as teses defendidas pelo texto.Com base nisso são feitas as seguintes considerações. Analise-as
        I- A argumentação do autor convence o leitor de que o nome do mascote da Copa , “Fuleco” é muito feio, lembra coisas desagradáveis e deve ser mudado para “Tatu Bola”
        II- O autor considera o nome Fuleco uma aberração linguística porque, entre outras razões , lembra palavras de sentido depreciativo, como fuleiro ou furreca (estas duas com significado semelhante : que não tem valor, ordinário)
        III- O autor demonstra seu desagrado com o nome Fuleco fazendo humor, pois diz que ainda que esse nome seja uma mistura de futebol e ecologia o resultado lembra mais a mistura Fu-Manchu com cacareco;
        Quais estão de acordo com o texto:
        a)Apenas a I
        b)Apenas a II
        c) Apenas a I e a II
        d) Apenas a II e a III
        e) A I, a II e a III
        Analisando que a alternativa considerada correta na questão foi a “D”, onde desconsiderou-se a afirmação I:
        Analisa-se que o autor no decorrer de todo texto convence satisfatoriamente que o nome Fuleco é muito feio, lembra coisas desagradáveis e deve ser mudado para “Tatu Bola”.
        O autor insiste na afirmação comparando Fuleco a nomes bizarros como “fuleiro, fulo, furreca”. Uma mistura de Fu-Manchu com Cacareco”. Sendo que o mesmo usa-o como título do texto reforçando sua indignação e descontentamento, retomando e insistindo na necessidade que o mesmo deve ser mudado, ou considerado “Tatu- Bola”, que assim dito pelo autor é um nome oferecido de bandeja pelo povo brasileiro.
        E para complementar o todo dito e argumentado ele finaliza o texto com demais criticas:
        Gosto de nonada, parangolé, zazueira, crisbeles, riverão, alfômega, panamérica, solaris, ciberespaço, grokkar, robot, grifinória, ludopédio, convescote, monstruário, baurets, in-a-gadda-da-vida… mas não gosto de Fuleco”.
        Expondo claramente sua insatisfação e desagrado fazendo humor, e convencendo o leitor, que a escolha do nome do mascote para copa do mundo é uma verdadeira aberração linguística, um caso de falta de familiaridade com o idioma que estão estudando ou utilizando.
        Sendo assim evidencia-se que a afirmação I, de acordo com o exposto no texto está correta, não deixando dúvidas no leitor quanto a sua veracidade. A questão deve ser revisada considerando como correta a alternativa “E”. Termos em que pede deferimento

        Na minha concepção esta a resposta correta é a E

  20. CENEIR CORRÊA SILVEIRA diz:

    Olá professor Omar, gostaria de saber se existe algum recurso para português, hab. 5.1, anos iniciais, pois, a questão de NR 06 , me deixou na dúvida:

    06. Considere o seguinte fragmento do texto.
    Estou puxando pela memória para tentar lembrar alguns exemplos de casos assim, em que pessoas , por falta de familiaridade com um idioma que estão estudando ou utilizando, produzem verdadeiras aberrações linguísticas ou termos sem sentido .(linhas 01 a 03).
    Caso o vocábulo pessoas fosse substituído por ” uma pessoa”, quantas outras palavras deveriam ser flexionadas para acerto da concordância?

    a) nenhuma
    b) uma
    c) duas
    d) três
    e) quatro
    Gabarito correta letra c, mas no concurso do magistério ano 2012, caiu pergunta semelhante, questão de nr 4, e o FDRH , USOU OUTRO CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO.
    O DE SOMAR TODAS AS PALAVRAS .
    Gostaria que verificasse se possível a nr 2 e a 8 de português também, e de legislação a 21.Desde já agradeço, fico no aguardo.

  21. Luzamar de Oliveira Rodrigues diz:

    Fiz para Artes Visuais, achei muito fora do aprendi na faculdade, e porque caiu series iniciais se minha licenciatura não vale pra series iniciais, porque espanhol, porque educação física?

    • Ana diz:

      Oi também fiz para artes visuais as questões 60,58 47, 44, 40 poderão ser anuladas entra com recurso também obs podemos dar aulas para as séries iniciais nos municípios abraços

  22. Ana Paula diz:

    Na minha opinião cabe recurso na area 5.1 (módulo I)em três questões:

    QUESTÃO 17 – MÓDULO I
    Essa questão pode ter um entendimento duplo,pois as concepções que estão por trás das propostas metodológicas estão diretamente interligadas ao ensino e a aprendizagem e ao valor que se dá para elas num mesmo entendimento. Não existe uma proposta que valorize o ensino sem valorizar a aprendizagem. Há uma relação intrínseca entre eles. Não há ensino se não há aprendizagem. É necessário conhecer o fenômeno sobre o qual o ensino atua, que é a aprendizagem. O ensino existe para motivar a aprendizagem, orientá-la, dirigi-la; existe sempre para a eficiência da aprendizagem. Essa questão não está clara, induz ao erro.

    QUESTÃO 22 – MODULO I
    Essa questão foi formulada fora do que é proposto na bibliografia do edital do concurso. Essa questão induz ao erro.

    QUESTÃO 24 – MODULO I
    A resposta não pode ser a letra E, pois na assertiva IV afirma que Educação Infantil compreende crianças de zero a três anos e de acordo com a LDB , Educação Infantil (etapa da Educação Básica) compreende crianças de zero a seis anos e será oferecido em duas modalidades: creches,ou entidades equivalentes ,para crianças de até três anos de idade e pré – escolas, para crianças de quatro a seis anos de idade de acordo com o artigo 29 da Lei 9394/96 que estabelece a Lei de Diretrizes e Bases a que se refere a questão em discussão. Comprovando também , no artigo 21 do mesmo, onde especifica as subdivisões da Educação Básica em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Logo, de acordo com as assertivas propostas, não existe opção de resposta.

  23. Lenira Almeida Heck diz:

    Olá professor ,
    A respeito do concurso para o Magistério/2013, área 1 – Linguagens e suas tecnologias — Português e Literatura da Língua Portuguêsa. como os demais colegas, também tenho algumas de dúvidas, entre elas:
    Questão 47: Título da questão: “Em relaçao ao Ensino de Lingua Espanhola”, pode-se afirmar que:
    Então ocorre uma série de pergunas envolvendo esta língua estrangeira. Não será o caso de pedir anulação da questão ou mesmo da prova?.
    A respeito do fato, não recordo ter visto tal possibildiade na biografia indicada pelo seduc.
    Atenciosamente, Lenira Almeida Heck.

  24. Juliana Ascoli diz:

    A questão nº 3 não pode estar certa pois a pergunta era “qual era a alternativa que NAO encontrava respaldo no texto” e com a substituição de aceso por acesso a palavra muda totalmente o sentido e passa também a não encontrar respaldo no texto.

  25. Angela Maieski diz:

    Professor Omar, vou colocar os links do seu blog e do Prof. Martins no meu blog. Caso tenha alguma restrição, me avise, por favor. Abraço

  26. Editor diz:

    Bom dia, colegas.
    Postei minha análise integral das questões de Conhecimento Pedagógicos para as HABILITAÇÕES. Vejam em https://profomar.wordpress.com/2013/05/25/magisterio-rs-2013-analise-da-prova-habilitacoes-e-possibilidades-de-recursos/ . Neste sábado, dia 25/5, estarei o dia inteiro fora e sem possibilidade de acesso à internet. Assim, os comentários só serão liberados em bloco à noite.

    Agradeço aos mais de 1000 comentários postados na página e todos aqueles que se prontificaram em postar seus recursos a fim de auxiliar o trabalho dos colegas.

    Estou levando as provas específicas que me foram enviadas e prometo analisar verificando possibilidade de recursos. No domingo retorno e comento.

    Um abração a todos e boa sorte.

    Prof. Omar Martins
    https://www.facebook.com/prof.omarmartins

  27. marco cardoso diz:

    Aos amigos aflitos quanto à possibilidade de injustiça na correção das provas, revisão dos gabaritos e decisão “final” sugiro o estudo do material : http://www.concursospublicos.pro.br/wp-content/uploads/2012/02/guia-da-preparacao-04.pdf bem como o link http://exame.abril.com.br/carreira/guia-do-concurso-publico/noticias/posso-questionar-na-justica-o-resultado-da-correcao-da-minha-prova

    pois agora as coisas mudaram um pouco (felizmente) favorecendo aos candidatos. Um abraço e espero ter ajudado.

  28. Nóris diz:

    Boa tarde, estou postando algumas questões da prova 5.1 que vou recursar:

    Questão 12

    O autor Alexander Luria não foi solicitado no edital para o Concurso do Magistério Público Estadual/RS por isso solicita-se a anulação desta questão . Fica claro na questão 12 ao ser solicitado o nome do autor para as duas funções da escrita que este deveria ter sido citado no edital.
    A autora Emília Ferreiro é solicitada como autora no edital, como autora para área específica dos anos iniciais, e tem em seu livro menção ao autor Alexander Luria, no entanto para a parte de Conhecimentos Pedagógicos dos Anos Iniciais este autor não é solicitado e seu tratado não encontra-se entre os conteúdos solicitados também.
    Solicito assim a anulação da questão com atribuição a todos os candidatos.

    Questão 13

    Nesta questão existe mais de uma possibilidade de resposta. De acordo com a Teoria de Vygotsky:
    Na Letra A encontramos a aprendizagem relacionada ao desenvolvimento desde o início da vida humana, questão também apresentada por Piaget, com suas Etapas do Desenvolvimento, portanto este não é um pensamento exclusivo de Vygotsky, nem um dos seus principais.
    Ainda, conforme consta da letra D, as funções psicológicas superiores também são formadas a partir dos processos de consciência e intenção, portanto sem a construção da consciência e intenção as funções psicológicas superiores ainda encontrar-se-ão em desenvolvimento, sendo, então, dependentes deste processo.
    Sendo assim solicito a anulação desta questão.

    Questão 15

    Nesta questão existe mais uma possibilidade de resposta. De acordo com o Livro de Lino Macedo para o Planejamento há necessidade de requisitos e o autor cita no livro duas possibilidades constantes nas alternativas das provas: Letra ( d ) Regulação, Observação e Avaliação e letra ( e ) Antecipação, Regulação e Observação.
    Sendo assim solicito a anulação desta questão.

    Questão 22

    Solicito a impugnação da questão visto que o gabarito oficial apresentado pela banca avaliadora apresentou a letra E, como sendo a assertiva correta, no que não há qualquer contestação a respeito, eis que efetivamente não há reparo a ser feito quanto á correção da questão.
    O que se contesta é o fato de o conteúdo tema da questão acima transcrita não estar contemplado no conteúdo programático trazido pelo edital de abertura do concurso.
    Como se percebe a partir de uma análise acurada acerca da questão a que ora se impugna, diz ela respeito sobre assuntos afetos à Administração Pública e Organização Administrativa, bem como exige conhecimentos acerca do Decreto-lei n. 200, de 1967 e das leis instituidoras dos órgãos e entidades descritos nas suas assertivas.
    Nenhum desses conteúdos estava contemplado no edital de abertura do concurso, fazendo com que a questão esteja em dissonância com o regulamento do certame e a eivando, pois, de ilegalidade.
    Pela nulidade de questão aplicada em concurso público em casos como o que ora se apresenta, segue precedente jurisprudencial, oriundo do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, segundo o qual:
    APELAÇÕES CÍVEIS. CONCURSO PÚBLICO. AGENTE FISCAL DO TESOURO DO ESTADO. EDITAL 01/2006. PEDIDO DE ANULAÇÃODE QUESTÕES CONSTANTES DA PROVA OBJETIVA. – Ao Poder Judiciário não compete apreciar os critérios utilizados pela Banca Examinadora na formulação de questões e julgamento de recursos, mas, apenas, verificar a legalidade do Edital e seu fiel cumprimento. – Ilegalidade na elaboração da questão de nº 69, porquanto totalmente dissonante das matérias previstas no Edital. – No que refere à questão de nº 68, cediço que a existência de interpretação razoável do enunciado não enseja sua anulação, por se tratar de matéria de mérito administrativo. Precedente. NEGARAM PROVIMENTO ÀS APELAÇÕES. (Apelação Cível Nº 70044847739, Terceira Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Matilde Chabar Maia, Julgado em 04/04/2013)
    Evidencia-se, então, a ilegalidade da questão ora impugnada, razão pela qual deve ela ser devidamente anulada, ainda em sede administrativa.
    Termos em que pede deferimento.

    Questão 16
    Como bem sabemos, Paulo FREIRE na sua eterna obra “Pedagogia da Autonomia” (1996) elenca uma série de imperativos a partir da questão da formação docente ao lado da reflexão sobre a prática educativo progressiva em favor da autonomia do ser dos educandos.
    Todas estão descritas, de maneira simplificada nas assertivas (A), (B), (C), (D) e (E). No item (E), indicado pelo gabarito preliminar com a que deveria ser assinalada por ser “uma exceção a obra do pensador”, faz parte de um dos mais importantes requisitos mencionados por FREIRE, a disponibilidade (…) para o diálogo”, presente na p. 132. Além disso, o educador cita a expressão inúmeras a disponibilidade como elemento central na prática educativa, estando presente inúmeras vezes ao longo da sua obra:
    “(…) Educar é substantivamente formar. (…) Pensar certo, pelo contrario, demanda profundidade e não superficialidade na compreensão e na interpretação dos fatos. Supõe a disponibilidade à revisão dos achados, reconhece não apenas a possibilidade de mudar de opção, de apreciação, mas o direito de fazê-lo” (p. 34 – “Ensinar exige estética e ética.”)
    “(…) É próprio do pensar certo a disponibilidade ao risco, a aceitação do novo que não pode ser negado ou acolhido só porque é novo, assim como o critério de recusa ao velho não é apenas o cronológico. O velho que preserva sua validade ou que encarna uma tradição ou marca uma presença no tempo continua novo” (p. 36 – “Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de discriminação.”)
    “(…) Não é possível a assunção que o sujeito faz de si numa certa forma de estar sendo sem a disponibilidade para mudar. (p. 39 – “Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática.”)
    “(…) Escutar é obviamente algo que vai mais além da possibilidade auditiva de cada um. Escutar, no sentido aqui discutido, significa a disponibilidade permanente por parte do sujeito que escuta para a abertura à fala do outro, ao gesto do outro, às diferenças do outro”. (p. 110 – “Ensinar exige saber escutar.”)
    “(…) No fundo, a atitude correta de quem não se sente dono da verdade nem tampouco objeto acomodado do discurso alheio que lhe é autoritariamente feito. Atitude correta de quem se encontra em permanente disponibilidade a tocar e a ser tocado, a perguntar e a responder, a concordar e a discordar.
    E, finalmente, para não restar nenhuma dúvida:
    “(…) Ensinar exige disponibilidade para o diálogo. Nas minhas relações com os outros, que não fizeram necessariamente as mesmas opções que fiz, no nível da política, da ética, da estética, da pedagogia, nem posso partir de que vejo “conquistá-los”, não importa a que custo, nem tampouco temo que pretendam “conquistar-me”. É no respeito às diferenças entre mim e eles ou elas, na coerência entre o que faço e o que digo, que me encontro com eles ou com elas. É na minha disponibilidade à realidade que construo a minha segurança, indispensável à própria disponibilidade à realidade sem segurança mas é impossível também criar a segurança fora do risco da disponibilidade. (…) (p. 132 – Grifos do autor)

    Assim, a ANULAÇÃO da questão, com atribuição a todos os candidatos torna-se imperativa para a lisura e correção da prova aplicada ao certame.

    algumas foram retiradas do blog do professor.
    Espero que seja proveitoso a alguém.

  29. Ana diz:

    ALGUÉM PODE ME AJUDAR… como devo enviar os recursos, todo em um envelope por sedex ou um em cada envelope, e a justificativa deve vir em uma segunda folha após a folha modelo do site… ME AJUDEM

  30. stella diz:

    quero colaborar com minha avaliação da questão 2 de 4.1:
    Excelentíssimo Senhor Secretário da Educação do Estado do Rio Grande do Sul, analisando a prova do concurso do Estado realizada no dia 19/05/2013, pude perceber incongruência quanto à questão número 02 da prova, módulo I, abaixo reproduzida:

    02 – Assinale V (verdadeira) ou F (falsa) nas seguintes possibilidades de compreensão de passagens do texto.
    ( ) Não se fizeram pesquisas ainda para avaliar o quanto os professores não apreciam ler, mas, embora não haja dados sobre isso, faz parte do senso comum dizer-se que o professor não gosta de ler.
    ( ) Costuma-se justificar a falta, por parte dos professores, do hábito de leitura com a ausência de uma cultura literária na sua formação educacional, a falta de tempo e o alto preço dos livros.
    ( ) A pesquisa realizada em 2001 pela CNTE concluiu que os professores leem pouco (menos da metade lê um livro, ao menos, por mês), mas não relacionou esta conclusão ao gosto pela leitura.
    ( ) nas escolas, o discurso dos professores sobre a importância do hábito de ler não combina com a prática, pois a leitura, de modo geral, é tratada como imposição e treinamento; ou seja, não há sensibilização para o prazer da leitura.

    A alternativa que a presenta a ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
    a) V – V – V- V.
    b) V – V – F – F.
    c) V – F – F – V.
    d) F- V – V- V.
    e) F – F- V- V.

    Na primeira opção a afirmativa era “Não se fizeram pesquisas ainda para avaliar o quanto os professores não apreciam ler, mas, embora não haja dados sobre isso, faz parte do senso comum dizer-se que o professor não gosta de ler”. Indico esta afirmativa ser falsa por primeiramente afirmar que não se fizeram pesquisas, porém nas linhas 06 e 07 do texto nos diz que “Em estudo de 2001, divulgado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)”; houve pesquisa/estudo. Na mesma frase em seguida é citado que, embora não haja dados sobre isso, faz parte do senso comum dizer-se que o professor não gosta de ler. Porém tais dados nos são demonstrados nas linhas 07 e 08 na forma de porcentagens quando nos é salientado que “41% dos docentes afirmam ler ao menos um livro por mês, 34% deles eventualmente leem, e 25% não responderam ou não costumam ler”, no meu entendimento estes são dados que inclusive corroboram com o título do texto “Por que professor não gosta de ler?”.
    Assim, o gabarito em questão não seria a opção A como apontado no gabarito, mas sim a opção D.

    • zenira diz:

      Depois de analisar questão 44 dos anos iniciais observei que no texto o autor usa a palavra integração. Então a alternativa correta seria a letra A e no gabarito é a letra C.. Pena só ter visto agora.

  31. Jaqueline G diz:

    Camila, esta questão a meu ver está com o gabarito correto pois, o erro da alternativa que você entende como correta, está nos termos “convence” e “deve ser mudado para Tatu Bola”, pois o autor tenta convencer o leitor com seus argumentos e dá o nome Tatu Bola apenas como sugestão. Ele não diz que o nome deveria ser mudado…

O espaço de comentários do Blog do Prof. Omar Martins será moderado. Não serão aceitas mensagens: • que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal; • que contenham conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia; • que contenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; • que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica; de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; • que caracterizem prática de spam; • anônimas ou assinadas com e-mail falso; • fora do contexto da matéria; • exclusivamente em caixa alta; • com mais de dois mil caracteres.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s