Diário Oficial do Estado publica nomeação de 1.193 professores

Foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul nesta terça-feira a nomeação de 1.193 professores aprovados em concurso público realizado pela Secretaria de Estado da Educação – SEDUC-RS.

De acordo com a diretora do Departamento de Recursos Humanos (DRH) da SEDUC-RS, Virgínia Nascimento, todos os docentes serão empossados de forma coletiva, entre os dias 30 e 31 deste mês, e já deverão receber o primeiro salário no final de novembro.

Este é o primeiro dos cinco grupos de professores que serão nomeados pelo governo do Estado até o início de 2013. Cada grupo é composto por aproximadamente 1,1 mil professores. A Seduc começa a expedir nesta semana a carta de chamamento e orientação ao segundo grupo, cujos professores devem estar nomeados antes do final de novembro.

O secretário estadual de Educação, Jose Clovis de Azevedo, destaca que este é o primeiro passo para recompor o quadro de professores efetivos da rede estadual, a qual, nos últimos anos, chegou a ter um terço do total de docentes contratados temporariamente.

Com informações da SEDUC-RS.

Anúncios

62 thoughts on “Diário Oficial do Estado publica nomeação de 1.193 professores

  1. Carine diz:

    Olá Professor!!
    Nem acredito que realmente estão chamando, depois de tanto esperar….
    Minha dúvida é em relação se existe algum cronograma em relação as demais nomeações.
    Eu sabia que eram 1.100 e agora divulgaram 1193 nomeados, sou número 3478, que pela lógica seria do 4º grupo. Gostaria de saber previsões das demais nomeações por queria já ir organizando minhas férias, fica difícil marcar uma viagem mais prolongada nessa incerteza.
    Muito obrigada
    Abraçõs

  2. Tiago diz:

    Boa noite

    Professor e estimados colegas, estes professores que foram nomeados não esta errado? pois nem todos fizeram os exames ainda! pois o cronograma vai até o dia 26/10… outra duvida eles ja vão entrar nas salas de aula? pois se for assim fica complicado para mim, uma vez que trabalho aqui no PR e so posso ir ai no começo do proximo ano letivo, pois tenho escola particular, estado temporario e ainda tenho que ver uma casa para mim ai… professor o senhor poderia me auxiliar como posso fazer? estou no começo do 1º grupo, uma vez que provavelmente sera nos proximos dias o meu chamamento… obrigado!

    • Editor diz:

      Boa noite, Tiago:
      Não, o processo está correto.
      A nomeação é o ato unilateral da Administração que dá início à investidura no cargo ou função, com o seu provimento pelo nomeado por meio de portaria.
      Para a admissão no serviço público são necessário três fases complementares e sequenciais: nomeação, posse e do exercício.
      A SEDUC-RS fez o chamamento e publicou a nomeação no DOE. Agora o nomeado tem prazo estabelecido no Edital para atender os requisitos editalícios (entre eles o exame admissional) e ser empossado no cargo. Após fica à disposição da sua CRE para entrar em exercício do cargo.

      Um grande abraço! Qualquer dúvida adicional estou à disposição.

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

  3. Tiago diz:

    Mas professor entrar em sala de aula ja agora? não fica complicado não? pois vou pegar vaga de um professor que ja esta em sala e esta fechando o ano, dando provas e tal.. sera que isso vai ocorrer de fato? entrar em sala de aula em Dezembro? na pratica o senhor acha que vai acontecer o que, ja que pelo texto fal-se que os professores receberam ja em Novembro? complicado viu…desculpe as duvidas professor

  4. Rafa diz:

    Boa noite, Professor!

    Já realizei a perícia médica, fiquei das 9h40min às 16h30min, entre exame clínico (rápido!) e psicotécnico (parte mais demorada e cansativa!). Enquanto esperava, circulavam muitas informações desencontradas sobre a posse. Pelo que entendi, nos dias 30 e 31/10, nós vamos entregar a documentação e temos 15 dias para nos apresentar nas respectivas CREs. Sendo assim, a ordem de classificação pouco vai influenciar na hora de optar pelas escolas, pois depende do dia que a pessoa vai se dirigir à CRE, se no mesmo, no seguinte ou no final do prazo limite (15dias?). Isso procece? É na CRE que vou ter acesso às escolas? A ordem de chegada é o que prevalece? Sabendo a escola, tenho que me apresentar no próximo dia útil? Obrigada. Milhões de dúvidas….

    Obrigada.

    • Editor diz:

      Bom dia, Rafa:
      Tudo bem? Parabéns pela aprovação e nomeação. Agradeço também o fato de compartilhar com os demais colegas tua experiência. Sobre as designações: Já opinei antes aqui no blog que embora as CREs tenham uma lista de prioridades, pouco vai importar a ordem de classificação para as designações.
      Até porque as primeiras escolas que aparecem como prioridades são as mais distantes e, consequentemente, as com mais “problemas”, sejam estruturais ou de pessoal. Legalmente, a SEDUC-RS pode designar o novel empossado para qualquer escola dentro na sua área/especialidade na área de atuação da CRE.
      O momento é de garantir a nomeação e posse com tranquilidade.

      Boa sorte! Um grande abraço!

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

    • Michele diz:

      Bom dia Rafa, gostaria se possível, que vc compartilhasse um pouco a respeito do exame psicotécnico, no que consiste, quais testes realizam, etc…Obrigada!

    • Celi diz:

      Olá Rafa,
      Estou no 2º grupoe fiquei muito curiosa sobre a perícia, podes dar mais detalhes? Podes dar detalhes sobre o exame psicotécnico?
      Obrigado

    • Luis Rodrigues diz:

      Rafa, será q podes me dizer q tipo de exames médicos fizestes, pois tenho uma doença auto-imune em remissão e estou com medo de ser barrado! Obrigado!Luis

  5. J.S diz:

    Boa noite Professor!

    O anúncio inicial era 1.100 chamados agora é 1.193 isto está correto? Minha colocação é 1.129 e não recebi nada (correspondência) e meu nome também não aparece na lista pois, consta apenas os 1.100 os demais 93 é em decorrência de que? e quem são?

    • Editor diz:

      Boa noite, João:
      A SEDUC-RS anunciou anteriormente que os blocos seriam de “cerca” de 1,1 mil aprovados. Já havia comentado que, analisando o comentário do secretário de que “(…) até janeiro todos estariam nomeados”, de que o número de nomeações seriam maiores por bloco. Sobre o teu caso específico não sei… Sei que a SEDUC-RS tem que cumprir a ordem meticulosamente sob pena de nulidade de seus atos. Assi, sugiro que entre em contato com tuas CRE (telefone, e-mail, pessoalmente) e verifique o que aconteceu.

      Estou à disposição.

      Um grande abraço!

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

      • Roselei da Silva Witt diz:

        Bom dia Professor Omar, colaborando para sanar a dúvida do colega, os 93 chamados a mais no primeiro bloco são os cotistas afrodecendentes e deficientes que possuem legalmente um percentual dentro do número de vagas destinadas a esse concurso. Eu sou uma delas não imaginava que seria nomeada no primeiro bloco, mas ontem foi publicada a lista no Diário Oficial e para minha surpresa terei que realizar a perícia no dia 29/10.
        Parabêns por esse meio de informaçoes tão importante para nós, não só no que se refere ao concurso, mas por todos os temas apresentados no blog para mim ele é muito importante até na aquisição de conhecimento devido a publicação de noticias e informaçoes de extrema relevancia. PARABÉNS!!!!!

  6. Leticia Pereira diz:

    Ola Professor, sou o numero 4.210, imagino que seja chamada no 4 grupo, gostaria de mais esclarecimentos dos colegas, e seu também a cerca do exame psicotécnico, ouvi rumores que este, esta bem difícil e reprovando muitos, não conheço muito sobre este dai a duvida, pode ajudar a sanear como é feito? obrigado.

  7. Lúcia Andréa Cardoso diz:

    Olá professor Omar tenho acompanhado seu blog desde o ano passado, quando comecei a estudar para o concurso e felizmente consegui ser aprovada. Agora estou ansiosa pela nomeação fiquei, pelos meus cálculos, no terceiro bloco e minha dúvida maior é sobre o exame psicotécnico, como ele é realizado? É uma prova ou somente uma entrevista? Por favor, se for possível me esclareça? Obrigada

  8. Vanessa diz:

    Mas não é justo esse sistema de que a CRE vai designar para qual escola a pessoa deve ir. O primeiro deveria escolher dentre as vagas existentes e assim sucessivamente. Pois assim pode haver favorecimentos ou podem querer prejudicar alguem o mandando para uma escola muito distante ou algo parecido

    • Editor diz:

      Bom dia, Vanessa:
      Tudo bem?
      Respeito e consigno tua opinião, mas acho que restou uma interpretação errada sobre como funciona o processo de designação e a entrada em exercício do novel professor na Rede.
      Vejamos…
      O certame foi organizado por CREs a partir da lista de necessidades de cada coordenadoria e uma previsão a partir das escolas ligadas administrativamente a elas.
      Assim, legalmente falando, todas as designações serão realizadas para as escolas onde há lotação das áreas/especialidades seguindo a lista de prioridades de cada CRE. Naturalmente, a “ordem” é para atender prioritariamente aquelas escolas que mais necessitam, dado que o número de aprovados é muito menor que a necessidade. Sinceramente, não vejo nenhum “injustiça”: haveria se o concurso fosse realizado por escola, o que não ocorre por motivos óbvios.

      Um grande abraço!

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

  9. Ana diz:

    Prof. Omar, vi que estão sendo chamados os cotistas. Mas por onde está sendo feita essa chamada? Foi publicada em edital ou saiu no Diário Oficial? Obrigada novamente.

  10. Larissa diz:

    Olá Prof. Omar, tenho três dúvidas e gostaria de ver se consegue me ajudar. Estou no segundo grupo e ansiosa para assumir.

    1º Trabalho em uma empresa privada 44h semanais, gostaria de saber quando preciso pedir redução de carga horária em minha empresa para não exceder as 60h semanais? Tenho que apresentar em minha carteira de trabalho essa redução de carga horária no primeiro momento que levo a documentação ou somente no dia da posse?

    2º Quando será analisado os documentos para ver se a pessoa está apta para assumir o cargo? Não consegui identificar este momento, será só no dia da posse?

    3º O edital de abertura do concurso pedia licenciatura em ciências socias para vaga de sociologia. Sou formada em bacharel em ciências sociais e fiz o Programa Especial de Formação Pedagógica, pelo qual ganhei um diploma em Licenciatura em Ciências Sociais. Terei algum problema quanto a minha titulação para tomar posse?

    Não sei se me fiz entender, mas estou bem ansiosa e por isto com muitas dúvidas.

    Ps. Jà liguei para a CRE da minha região e ninguém sabe me dar essas informações. Não sei a quem recorrer.

    Muito Obrigada por tudo!

  11. Tiago diz:

    Professor pelo menos tem como escolher a cidade em que quer trabalhar? tenho interesse em são leopoldo mesmo, sera que consigo? fiquei em 8 lugar, mas pelo que estou vendo a classificação não valeu de nada, nem deveria ter juntado os documentos e enviado para eles como titulação… obrigado!

    • Editor diz:

      Bom dia, Tiago:
      Como sabes, o concurso foi regionalizado por Coordenadoria Regionais da Educação – CREs que abrangem os 497 municípios gaúchos. Via de regra, há uma grande concentração da Rede nas grandes e médias cidades, em termos de proporção de alunos atendidos e, consequentemente, professores necessários. Sei, pelo relato de colegas que atuam no Magistério Estadual, que as Coordenadorias têm clara orientação da direção da SEDUC-RS para tentar “negociar” (no melhor uso republicano dessa palavra!), no limite do “negociável”, com o novel professor empossado o melhor local para o exercício de suas atividades, levando-se em conta (é claro!) a área/especialidade e as prioridades de atendimento naquela região específica. Como o número de novos professores que entrarão em exercício é muito aquém do necessário, esse processo é importante para que o estado possa contar com um número mínimo de profissionais atuantes até a realização de novo concurso.
      Como sempre faço, sugiro que busque contato com a tua CRE e tente obter informações oficiais, bem como orientações acerca do teu caso para que possa ter mais segurança nesse momento de mudança.

      Um grande abraço.

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

  12. Morgana diz:

    Também gostaria de saber
    como é realizado os exames, entrevistas e testes em Porto Alegre. Não faço ideia de como esses testes são feitos e que habilidades eles exigem, nem os criterios de avaliação. Gostaria muito de que colegas que já passaram por esse processo compartilhasse essa experiência conosco!

    • Graciela diz:

      Oi Morgana! O exame psicotécnico se resume em uma apresentação oral para o grupo selecionado para entrar na sala (em torno de 10 pessoas), uma provinha de habilidades, na qual temos que desenhar alguns traços e depois contar quantos conseguimos fazer. Depois temos que responder a algumas questões pessoais tais como: citar nossas qualidades, defeitos, o que espera do cargo, etc. No exame clínico o médico verifica os exames que levamos e faz a perícia. Espero ter ajudado!

    • Michele diz:

      Olha Roberta, eu pelo menos fiz a audiometria e o de urina particular e sem requisição de um médico porque meu plano de saúde não cobria, mas o de sangue fiz por convênio, daí necessitei de requisição de um médico do convênio. Acho que não há problema em fazer direto os exames. Caso alguém saiba algo diferente avise! abrçs.

  13. Maique Michele Funke Kich diz:

    Olá! Boa noite! Fui aprovada e devo ser chamada na 3º ou 4º chamada. Minha dúvida é que já sou contratada pelo estado. Será que após minha nomeação tenho chances de permanecer nessa escola, considerando que ha vagas lá. Obrigada Maique

  14. Carini diz:

    Olá Pessoal, sou do 1º grupo e hoje foi minha posse. Observei que para quem é do primeiro grupo não houve opções de vagas, ou seja, somos encaminhados para escola onde existe a falta de professores.
    Após preenchidas todas essas vagas é que alguns candidatos serão encaminhados para escolas onde haverá a substituição de contratos temporários (deste ano), isso quer dizer que os próximos grupos terão mais chances de escolha, ou mais escolas a optar.
    Pelo que pude observar muitos professores estavam insatisfeitos com o processo, pois consideravam que a boa classificação resultaria numa “boa” vaga. Apesar do descontentamento de alguns devemos considerar que faz todo sentido o primeiro grupo preencher as vagas mais emergenciais.

    Acompanhei durante todo o concurso esse blog, obrigada pelas informações compartilhadas.
    Abraço e boa sorte a todos.

    • Michele diz:

      Mas nem ao menos a cidade de abrangência da CRE é possível escolher? Sou do 2° grupo por isso pergunto, porque a CRE para a qual me inscrevi contempla uma cidade que faz fronteira com o Uruguai é humanamente impossível viajar para lá todos os dias, além do gasto. Que coisa, estou bem decepcionada!
      Abrçs

    • Vanessa diz:

      É verdade Carini, eu sabia que isso iria acontecer os contratos que eles queriam eles mantiveram e nao nos deixaram optar, disseram que os contratos mais antigos deveriam ser mantidos e nos entrariamos nos mais novos, aham sempre com uma desculpa ou outra, as melhores escolas já estavam reservadas para quem eles queriam.

  15. Michele diz:

    Bom dia pessoal,
    Estou escrevendo para pedir a aqueles que já foram empossados compartilharem sua experiência, se houve algum caso de problema na perícia, porque sou do segundo grupo e fiz os exames ontem e ninguém disse nada, ou seja, se estávamos aptos ou não ao trabalho. Inclusive o psicotécnico foi bem complicado porque do meu grupo (de 10 professores) quase todos foram chamados para entrevista individual e a psicóloga fez perguntas lá de 1000 anos atrás, revirou nossa vida, achei extremamente desconfortável, já havia passado por outras avaliações em outros concursos e também para a carteira de habilitação e nunca tinha me sentido tão mal assim. Outra questão foi que o meu exame era ao meio dia, ficamos esperando sem almoço. E esperávamos que após os testes ela iria nos liberar, pelo menos aqueles que não precisassem passar pela entrevista, mas isso não aconteceu, os grupos que vinham após o nosso e que foram atendidos por outros psicólogos já haviam sido liberados enquanto tivemos que permanecer até quase 15h da tarde aguardando a liberação da psicóloga. E o detalhe é que estávamos cansados e com fome. Fui uma das entrevistadas porque fiz uma soma equivocada dos tracinhos do primeiro teste e pelas perguntas dela e a frieza me senti uma louca e fiquei em dúvida se fui aprovada ou não no psicotécnico. Agora, acho bem estranho não nos darem nenhum parecer e fazer irmos no dia da posse, gastar um absurdo para quem mora longe de Porto Alegre, sem ter certeza de nada. Se alguém souber me responda, o exame psicológico pode ser eliminatório? Porque até então muita gente nem sabia que haveria esse tipo de avaliação.
    Abrçs.

  16. Geni diz:

    Oi, Michele.
    Fica tranqüila, também passei por isto e fui empossada hoje. Só te prepara e reserva bastante tempo pois fiquei das 10h às 14h30min lá.
    Abraço.

    • Michele diz:

      Mas ficastes este tempo esperando porque deu algum problema em teus exames ou porque realmente foi o procedimento? Obrigada por compartilhar a experiência! É que como não há muita clareza nas informações, às vezes ficamos um pouco angustiados. Mas soube também, que legalmente falando, para haver reprovação neste tipo de exame é necessário que isso esteja especificado no edital, bem como os critérios utilizados para a análise que seja compreensível a qualquer leigo. Porque como se trata de uma análise subjetiva, principalmente no que se refere à entrevista, além de se tratar de um momento na vida da pessoa, um dia específico, é bem complicado atestar algum problema que impossibilite o candidato. Espero que dê tudo certo mesmo. Obrigada!

  17. Graciela diz:

    Oi prof. Omar! Gostaria de saber como vai ficar a situação dos novos professores nas férias. No site da Seduc observei que falava em “processo de formação dos educadores” em janeiro, isso quer dizer que estaremos nesse processo as férias todas? Pergunto, pois tenho outro trabalho e nas férias meu horário muda, tenho medo de não fechar o horário e ter que me exonerar desse meu outro cargo. Obrigada pela atenção!

  18. Ana diz:

    Michele, sério mesmo que ela se contou os tracinhos??? Enchi minha folha e duvido que ela tenha refeito minha soma. Quando olhei para os lados, meus colegas tinham feito bem poucos. Pensei que tinha feito “caca”…Enfim, fui empossada hoje também e o laudo médico e psicotécnico eles te dão na entrada do ginásio. Então vc faz a peregrinação…
    Mas tranquila. Vai dar tudo certo!!!

    • Michele diz:

      É sério, achei que ela pegou bem pesado, tá certo que o meu teste não deu nem a metade da folha, mas o pior é que muitos do meu grupo também foram chamados por qualquer detalhe que ela tivesse visto diferente do “normal”, se é que é possível estabelecer com precisão parâmetros de normalidade, além do mais, não há uma resposta ou uma margem para sabermos o que realmente foi avaliado, por isso, sigo dizendo que é subjetivo. Fico mais tranquila pelo menos em poder compartilhar informações. Este espaço é extremamente importante para os novos professores! Gostaria de saber dos empossados se pelo menos a cidade mais próxima de nossa residência podemos escolher? Porque como há muitos contratos é um pouco estranho um contratado continuar ocupando a vaga de um concursado, já que por lei, os contratos devem suprir necessidades emergenciais e não permanentes. Por exemplo, pode acontecer de haver contratos na cidade onde moramos e nos mandarem para uma cidade longe, ainda que haja a previsão no edital, de lotação em qualquer cidade de abrangência da CRE, eu entendo que para sermos mandados para outra cidade deve ser provado que não há vaga na cidade onde residimos, como o contrato é temporário, na verdade a vaga existe. Bem complicado isso, vai dar muito pano para a manga. Abrçs

    • Adriana diz:

      Ana!
      No momento da posse você já ficou sabendo para qual escola iria ou ficou sabendo na CRE? Foi possível escolher a cidade onde gostaria de trabalhar dentro da região abrangida pela CRE?

      Agradeço se puder compartilhar a tua experiência.

      Obrigada!

      Abraço.

  19. Adriana diz:

    Olá professor!

    Gostaria de agradecer por nos proporcionar este espaço de debate, onde podemos compartilhar ideias e esclarecer dúvidas. Tenho acompanhado todos os comentários dos colegas sobre a posse e a incerteza se podemos ou não escolher a escola ou a cidade onde gostaríamos de trabalhar. Minha dúvida é seguinte: como funciona o processo de remoção para outra escola/cidade? podemos solicitar remoção para outra escola ou cidade (dentro da coordenadoria que escolhemos) mesmo estando em período probatório?Procurei esclarecer essas dúvidas nas leis estaduais e não encontrei resposta, apenas mencionam o que é remoção mas não explicam se existe alguma exigência para tal procedimento.

    Agradeço se puderes me responder e, se possível, por favor me indique em quais leis consta tal informação.

    Obrigada!

    • Editor diz:

      Boa noite, Adriana:
      Tudo bem? O tema é complexo…
      A legislação genérica que guia esses institutos do Direito Administrativo são o Estatuto do Magistério Estadual do Rio Grande do Sul (Lei Estadual n.º 6.672, de 22 de abril de 1974) e do Estatuto e Regime Jurídico Único dos servidores públicos civis do Estado do Rio Grande do Sul (Lei Complementar Estadual n.º 10.098, de 3 de fevereiro de 1994), com a inteligência da Legislação Federal e dos entendimentos do TJ/RS, STF e STJ.

      Vejamos primeiramente a distinção entre “remoção” e “transferência”:

      Remoção é o deslocamento a pedido, por necessidade do ensino ou por permuta, do professor ou especialista de educação estável, de um para outro Centro de Lotação. A remoção pode ocorrer “a pedido” ou “ex-officio” será processada de acordo com o interesse da Administração ou sua conveniência com a concordância do servidor, mediante prévia verificação da existência de vaga.
      Via de regra ocorre: a) para acompanhar cônjuge ou companheiro, também servidor público estadual, que foi deslocado no interesse da Administração; b) por motivo de saúde do servidor, cônjuge,companheiro ou dependente que viva às suas expensas e conste do seu assentamento funcional, condicionada à comprovação por junta médica oficial; c) em virtude de processo seletivo promovido, na hipótese em que o número de interessados for superior ao número de vagas, de acordo com normas preestabelecidas pelo órgão ou entidade em que aqueles estejam lotados. (inteligência do RJU)

      Transferência é o ato que desloca o membro do Magistério, ocupante de um cargo de provimento efetivo, de seu cargo para outro, também de provimento efetivo, do mesmo ou diferente quadro de Magistério. A transferência dependerá de habilitação específica para o exercício
      do cargo a ser ocupado e de aprovação em prova de habilitação. (Estatuto do Magistério Estadual)

      Entretanto, o STF declarou inconstitucionalidade suspendendo a aplicação do art. 8°, inciso IV, e do art. 23, da Lei n° 8.112/90, que cuidavam do instituto da transferência. A partir de então, a transferência, nos moldes estatutários, deixou de ser aplicada e, em 1997, com a edição da Lei n° 9.527, foi definitivamente banida do ordenamento jurídico.

      Uma última questão controvertida diz respeito à possibilidade do servidor em estágio probatório ser removido. Aqui também há diferentes entendimentos de acordo com a modalidade específica de remoção. No caso da remoção de ofício, no interesse da Administração, não há dúvida, pois se trata mais de um dever do servidor do que de um direito: mesmo durante o estágio probatório é possível acontecer. Entretanto, há controvérsias acerca da remoção a pedido em decorrência das dificuldades criadas no acompanhamento do desempenho do exercício funcional. Pelo que sei, a AP evita a concessão durante o período que antecede a aquisição da estabilidade funcional.

      De qualquer forma, como desconheço totalmente os procedimentos atuais da SEDUC-RS, recomendo que entre em contato com tua CRE, buscando informações precisas sobre a possibilidade do pedido.

      Um abraço. Espero ter ajudado e não confundido demasiadamente.

      Um abraço e boa sorte!

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

      • Adriana diz:

        Obrigada pelo esclarecimento professor!

        Eu morei um tempo em São Paulo e era concursada na prefeitura lá. Todos os anos são abertos os chamados “concursos de remoção”, onde a secretaria divulga as vagas disponíveis em cada escola e podíamos concorrer à remoção do nosso cargo (teria que ser o mesmo cargo) para a escola de interesse. A chamada remoção lá não era certa, dependia de vários fatores tais como pontuação acumulada durante o ano e vagas definitivas confirmadas, mas de qualquer forma tínhamos essa opção. Agora resolvi voltar para minha terrinha e tive a sorte de passar no concurso da Seduc porém conheço pouco o nosso sistema aqui no RS e por isso mesmo as dúvidas. Tenho medo de ser enviada agora na posse para uma escola muito longe da minha casa e depois ser obrigada a ficar lá. Tenho outros concursos que passei e aguardo chamada também, no futuro gostaria de conciliar dois cargos. O jeito é esperar pra ver o que acontece. Se algum colega souber como está funcionando esse processo de troca de escola, eu agradeço.

        Abraço.

  20. Leticia diz:

    Boa Noite aos colegas, enfim meu grupo esta proximo, serei chamada no quarto grupo. gostaria de saber dos colegas, que sao de fora de Porto alegre, uma estimativa de gastos, como taxi da rodoviaria até o local de exames, exames, alimentação, sou de Pelotas, ja sei que terei um gasto alto com passagens, agora gostaria de me programar quanto ao resto, agradeço a quem poder ajudar, com essa duvida que parece simples porem, pra mim é importantissima!

    • Celi diz:

      Oi Letícia,
      O deslocamento por Táxi da rodoviária até o CAFF dá cerca de R$10,00, mas se vc for até o mercado público o ônibus sai por R$2,85 e te larga no portão, dá rodoviária ao mercado público vais andar uns 10 minutinhose é reto, uma única rua. Quanto a alimentação não vi nenhum lugar ali pelo CAFF, terás que ver por lá.
      Boa sorte
      Abraço

  21. Ana diz:

    Professor, tento enviar-lhe um e-mail desde o final de semana e retorna com mensagem de erro. Gostaria de saber se o Sr. possui outro e-mail para que eu possa reenviá-lo ou se está com problemas no recebimento, de forma geral.
    Aguardo.

  22. Ana diz:

    Professor,

    Gostaria de saber alguma informação a respeito dos ex-contratados, agora nomeados que tiveram seu contrato rescindido no momento da nomeação. Minha dúvida é sobre o nosso 13º salário e férias proporcionais, que ninguém sabe informar se serão pagos e a data provável. Já liguei para a nossa CRE, para a SEDUC e continuo sem nenhuma informação. Não acredito que ficaremos sem nossos direitos, mas gostaria de ter uma previsão.
    Abraços.

    • Editor diz:

      Boa tarde, Ana:
      Pelo que sei, são devidos todas as parcelas rescisórias combinadas com o regime especial celetista combinados com a Lei Federal nº 8.745/93.
      Não sei quanto a prazos, mas os valores devem ser pagos em até 30 dias.
      Vou tentar me informar melhor com alguma colega que trabalha e ver se consigo informações adicionais.

      Um abração.

      Prof. Omar Martins

      • Ana diz:

        Professor, o Sr. teve alguma informação acerca das verbas rescisórias dos professores antes contratados e agora nomeados? Mandei e-mail conforme sua orientação, já liguei até para a Secretaria da Fazenda, onde fui muito mal atendida. Lá mandaram me informar na minha CRE, porém já o fiz e recebo sempre informações de que nada sabem. Sei que não sou a única nessa situação, mas parece que ninguém se importa.
        Se tiver alguma informação, ou onde eu possa recorrer, por favor, me avise.

        Aguardo.

      • Editor diz:

        Bom dia, Ana:
        Infelizmente, a burocracia é grande em alguns órgãos estatais.
        Na semana passada, em encontro de assessoria na SEDUC-RS falei com um colega da área financeira que me repetiu que todas as verbas rescisórias seriam pagas em até 30 dias do término do vínculo. Cético, repeti a pergunta, dando ênfase em atrasos que já tenho conhecimento. Ele me respondeu que a SEFAZ está segurando todos os pagamentos considerados não essenciais em decorrência do acerto do 13º salário e que tudo seria resolvido até 31.12.
        Sinceramente, não sei a quem mais recorrer… Mas acredito que a informação do colega é precisa.

        Fique m contato.

        Um abraço e boa sorte.

        Prof. Omar Martins
        Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
        Twitter: @profomar
        Blog: https://profomar.wordpress.com
        E-mail: prof.omar@terra.com.br
        Skype: zara1884

O espaço de comentários do Blog do Prof. Omar Martins será moderado. Não serão aceitas mensagens: • que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal; • que contenham conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia; • que contenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; • que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica; de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; • que caracterizem prática de spam; • anônimas ou assinadas com e-mail falso; • fora do contexto da matéria; • exclusivamente em caixa alta; • com mais de dois mil caracteres.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s