DPE-RS publica resolução do 1º concurso para servidores

Considerando a Lei Complementar n.º 13.821 de 25 de outubro de 2011, o Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul aprovou o regulamento para o 1.° Concurso para Provimento dos Cargos do Quadro Pessoal dos Serviços Auxiliares da Defensoria Pública do Estado, durante reunião no dia 20.07.2012.

Veja aqui > Resolução CSDPE-RS 41 de 24 de julho de 2012 .

O defensor público e presidente da Comissão do Concurso para Provimento dos Cargos do Quadro Pessoal dos Serviços Auxiliares da Defensoria Pública do Estado, Felipe Kirchner, confirmou que o edital será publicado nas próximas semanas (segundo semestre). “Há cargos para analista de nível superior e técnico de ensino médio, de diversas especialidades. Esse é um ato pioneiro para a consolidação institucional e que implica melhoria no serviço público da Instituição.”

Com informações do DPE-RS.

Anúncios

19 thoughts on “DPE-RS publica resolução do 1º concurso para servidores

  1. silvana diz:

    oi estou com uma grande duvida,nao sei para que concurso estudar se estudo para o TJ RS que ja saiu o edital ou para o da DPE RS que o edital esta previsto para segundo semestre e nao sei quantas vagas ira ser para nivel medio e agora o que eu faco?obrigada adorei seu site ´´

    • Editor | Prof. Omar Martins diz:

      Boa tarde, Silvana:
      Tudo bem?
      Obrigado por prestigiar o blog: seja bem-vinda!
      Há muito conteúdo em comum entre os dois concursos (TJ-RS e DPE-RS), por isso é muito válido preparar-se para os dois, já que um está com edital publicado e o outro deve ocorrer em agosto ou setembro.

      Um abração.

      Prof. Omar Martins

  2. Patrícia diz:

    Olá,
    Vou começar a estudar para esse concurso da DPE-RS mas o que eu quero mesmo é o TRF4, o senhor acredita que os conteúdos possam ser semelhantes? Fiz o último concurso que teve para o TRF4, não tinha estudado muito pois trabalhava e teminava a faculdade, cai bastante coisa também, mas como é Tribunal é Federal não sei se aproveito o estudo para a DPE no concurso do TRF4.
    Atualmente, já estou formada e passei em um concurso para trabalhar na federal, no quadro técnico, é nível médio, então estou tentando me dedicar agora para concursos de nível superior, já que já estou prestes a ser nomeada e pode-se dizer que “já garanti o meu” :).
    Por acaso o senhor teria alguma idéia de quando pode sair o novo concurso para o TRF4 e dicas para me preparar?

    Abraço e parabéns pelo site!

    • Editor diz:

      Boa tarde, Patrícia:
      Agradeço o comentário e o acesso ao blog.
      Entre os dois certames (DPE-RS e TRF4) há semelhanças e diferenças.
      Os concursos de servidores da Justiça Federal (TRFs, TRTs, TREs) são marcados pela organização da Fundação Carlos Chagas que possui uma determinada “lógica” na escolha dos conteúdos e tipologia das questões. Via de regra, os consursandos, estudam para todos os certames organizados pela banca.
      No que tange ao DPE-RS, pelo fato de ser o primeiro concurso de servidores e, provavelmente, devendo o órgão optar por uma organizadora estadual (FDRH-RS, FAURGS etc), teremos algumas diferenças do ponto de vista da tipologia e lógica.
      Pela Resolução publicação que regulamentou o concurso, sabemos que teremos língua portuguesa, raciocínio lógico, informática, legislação básica e conhecimentos específicos do cargo.

      (…) Art. 20. A prova objetiva, realizada na Primeira Fase do concurso, de caráter classificatório e eliminatório, será aplicada a todos os candidatos, e compreenderá a formulação de no máximo 70 (setenta) questões objetivas e de múltipla escolha, divididas entre língua portuguesa, raciocínio lógico, legislação e conhecimentos específicos para o exercício do cargo e sua especialidade, devendo ser definido no Edital de Abertura o número de questões por disciplina ou área de conhecimento com relação a cada cargo e especialidade. (…)

      Assim, seria interessante tu ires se familiarizando com a legislação institucional da DPE e os conteúdos acima descritos.
      Quanto ao concurso do TRF4: Em julho de 2012, o órgão prorrogou o certame por mais dois anos | http://www.trf4.jus.br/trf4/upload/editor/rgi_DO3_2012_07_03.pdf | .

      Qualquer dúvida adicional, estou à disposição.

      Um abração.

      Prof. Omar Martins
      Facebook: /omarmartins
      Twitter: @profomar

  3. Patrícia diz:

    Olá professor,
    Obrigada pelo retorno!
    Bah, que saco, não esperava ter que esperar tanto tempo até o próximo concurso do TRF4.
    Só fiquei com dúvida de a partir de quando começou a prorrogação de 2 anos, pois a publicação diz assim: “I – PRORROGAR, pelo período de 2 (dois) anos, a contar da
    data de publicação das respectivas Resoluções de homologação (…)”
    No caso, o concurso foi em 2009, teria até 2 anos de validade, correto? Aí eles prorrogaram a partir de que data exatamente?

    Abraço

  4. sabrina diz:

    Olá! Gostaria de saber sua opinião sobre o cargo de analista. Sou formada em direito mas ainda não tenho os três anos de experiência. Será que isso será exigido? Tô com medo de pagar um cursinho e depois não poder assumir. obrigada pelo espaço!

    • Editor diz:

      Boa tarde, Sabrina:
      Segundo a Resolução CSDPE-RS 41 de 24 de julho de 2012: (…)

      Art. 9º. São requisitos de escolaridade para o ingresso no Quadro de Pessoal dos Serviços Auxiliares da Defensoria Pública do Estado:
      I – para o cargo de Analista, curso de graduação, correlacionado com a especialidade, se for o caso;
      (…)
      § 1º. Além dos requisitos previstos neste artigo, deverá ser exigido, no Edital de Abertura, formação especializada, experiência e registro profissional, em conformidade com o disposto no Anexo II, da Resolução CSDPE nº. 02/2012.

      Segundo a Resolução CSDPE nº. 02/2012, > http://www.dpe.rs.gov.br/site/arquivos/anexo_resolucao_csdpe_022012.pdf < são requisitos de investidura para o cargo de Analista Processual da Defensoria:
      1. Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação.
      2. Habilitação legal específica: Curso superior em Ciências Jurídicas e Sociais, em nível de graduação, devidamente reconhecido.
      3. Experiência Profissional: Não é necessária.
      4. Registro Profissional no órgão de classe competente: Não é necessário, sendo incompatível o exercício do cargo com inscrição
      ativa na Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. (…) Grifos Meus.

      Assim, podes ficar tranquila.

      Um abraço, boa sorte e qualquer dúvida entre em contato.

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

  5. Roseléia diz:

    Olá,
    Sou do estado do MS e vou fazer o DPRS para analista processual…
    como a grana esta curta, quero estudar através de uma boa apostila, por gentileza, poderia indicar alguma para compra através site. abraços

    • Editor diz:

      Boa tarde, Roseléia:
      Tudo bem?
      Não localizei apostilas que qualidade que possa te recomendar…
      Posso te indicar o curso específico do GARRA para o cargo de Analista Processual por apenas R$ 199,00 | veja em http://garraconcursos.com.br/concurso-defensoria-analista.html | Além dos excelentes professores, o curso fornece todo o material de acordo com o programa do Edital. Acho que vale muito a pena levando-se em conta que o custo/benefício de apenas uma apostila deve ser de R$ 120,0 = R$ 150,00.

      Um abração e bons estudos!

      Prof. Omar Martins
      Facebook (FanPage): https://www.facebook.com/prof.omarmartins | Perfil: https://www.facebook.com/omarmartins
      Twitter: @profomar
      Blog: https://profomar.wordpress.com
      E-mail: prof.omar@terra.com.br

      • Roseléia diz:

        Sou dona de uma empresa privada que atualmente esta encerrada na junta coml e ativa na RF/Municipio (impostos a baixar), na maioria dos concursos estou impedida de exercer a função de servidor público com base nos estatutdos estaduais, e federais, ex: das proibições decorrentes do exercício de cargo público, o inciso, IV da lei 80/94 diz: ao DP – exercer o comércio ou participar de sociedade comercial, exceto como cotista ou acionista;
        Sinto-me em condição similar ao DP, posso ou nao ser servidora publica?
        Agaurdo resposta
        ATt
        Roseléia

  6. Roseléia diz:

    Sou dona de uma empresa privada que atualmente esta encerrada na junta coml e ativa na RF/Municipio (impostos a baixar), na maioria dos concursos estou impedida de exercer a função de servidor público com base nos estatutdos estaduais, e federais, ex: das proibições decorrentes do exercício de cargo público, o inciso, IV da lei 80/94 diz: ao DP – exercer o comércio ou participar de sociedade comercial, exceto como cotista ou acionista;
    Sinto-me em condição similar ao DP, posso ou nao ser servidora publica?
    Agaurdo resposta
    ATt
    Roseléia

    • Editor diz:

      Boa tarde, Roseléia:
      Peço desculpas por não ter respondido antes tua mensagem.
      Ocorra que não tenho conhecimento específico sobre como os órgãos estão realizando a consulta em preparação para a posse, independente do que está estabelecido em lei (CF e RJU). Minha dúvida fica por conta se o desligamento exigido é contado a partir da data de solicitação, entrada dos documentos na Junta Comercial ou assinatura do distrato social. Um colega professor de Direito Administrativo disse que se não há legislação específica no regime jurídico e a exigência é dada apenas pelo critério geral (como, por exemplo, o art. 46, IV da Lei Complementar 80/94) vale a assinatura no distrato e solicitação na JC sem a necessidade de comprovação de homologação. Entretanto, como não sou da área do Direito fiquei em dúvida.

      Um abraço.

      Prof. Omar Martins

  7. célio diz:

    Professor, qual o valor total do abono familiar para um humilde chefe de familia,
    técnico do DPE-RS, que possui dois filhos, um de 12 e um de 16 anos de idade.

    grato

O espaço de comentários do Blog do Prof. Omar Martins será moderado. Não serão aceitas mensagens: • que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal; • que contenham conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia; • que contenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas; • que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica; de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie; • que caracterizem prática de spam; • anônimas ou assinadas com e-mail falso; • fora do contexto da matéria; • exclusivamente em caixa alta; • com mais de dois mil caracteres.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s