Arquivo da categoria: Magistério-RS

FDRH entrega lista de aprovados à SEDUC-RS

fdrh-seduc

Frustrando a expectativa do anúncio definitivo da lista de aprovados no concurso do Magistério Estadual, a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) lançou nota ontem – Dia do Professor – (abaixo) informando que as informações foram repassadas à SEDUC-RS que deverá publicá-la no Diário Oficial do Estado nos próximos dias. Aguardemos!

Veja a nota:

“A Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), informa que nesta terça-feira, 15, atendendo ao cronograma firmado com a Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, entregou a lista final de aprovados no Concurso Público do Magistério 2013 para a Seduc”.

Com informações da FDRH.

Magistério RS 2013: Nomeações começam em outubro

O governo gaúcho estima começar a chamar em outubro os 10,7 mil aprovados no segundo concurso do magistério da gestão atual. De acordo com a Secretaria da Educação, a meta é convocar todo o grupo até dezembro. A seleção teve 66 mil inscritos, com apenas 8% de abstenção.

Nesta sexta-feira, o Diário Oficial do Estado publicou o edital com o resultado da prova de títulos. A lista pode ser consultada pelos candidatos nos sites da Fundação para o Desenvolvimento dos Recursos Humanos (FDRH), que aplicou a prova, e da Secretaria de Estado da Educação. Com isso, fica pendente apenas a homologação do resultado final, o que deve ocorrer em setembro.

De acordo com o edital, o prazo para pedir revisão do resultado vai de segunda a sexta-feira da semana que vem. Os candidatos interessados na revisão devem encaminhar o pedido mediante preenchimento de requerimento dirigido ao secretário de Estado da Educação e entregue diretamente no Protocolo da FDRH, na av. Praia de Belas, 1.595, em Porto Alegre/RS, das 9h às 11h30min e das 14h às 17h, entre os dias 19 e 23, ou enviar o pedido por Sedex, para a FDRH.

A solicitação de revisão deve conter nome completo e número de inscrição do candidato; indicação do cargo e habilitação; exposição detalhada dos motivos a respeito da matéria contestada, em face das normas do concurso; objeto do pedido de revisão claramente especificado, e, se for o caso, com o total dos pontos solicitados. O pedido de revisão pode ser entregue por outra pessoa, mas o Requerimento do Pedido de Revisão deve conter a assinatura do candidato.

Com informações do Correio do Povo.

Divulgado o edital com a lista de aprovados do concurso público para o Magistério Estadual do RS

fdrh-aprov

Divulgado o edital com a lista de aprovados do concurso público para o Magistério

A Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) divulga nesta quarta-feira, 10/7, a lista de aprovados do concurso público do magistério estadual, realizado no dia 19 de maio deste ano.

Do total de 63.663 candidatos que realizaram a prova, 10.747 (16,88%) foram aprovados.

Os candidato podem buscar informações através do site da FDRH (http://www.fdrh.rs.gov.br/conteudo.php?cod_conteudo=2099#.Ud1fQTzWIzM.twitter), onde as notas e os resultados estão publicados por Coordenadoria Regional de Educação (CRE); ou por meio da consulta através do CPF (http://fdrh.corag.com.br/seduc2013/consulta-resultado-po.php).

O prazo para pedido de revisão relacionado às informações divulgadas neste Edital (http://www.fdrh.rs.gov.br/upload/20130710090438edital_n__11__resultado_das_prova_e_recursos_do_gabarito.pdf) será de 15 a 19 de julho. A previsão para a publicação do Edital referente à prova de títulos é para esta quinta-feira, 11/7.

Texto: Lise Aydos/FDRH
Arte: Divulgação FDRH

FDRH divulga informações acerca dos prazos do concurso do Magistério Estadual do RS

FDRH_LOGO

“A lista de classificação deve ser entregue à Secretara Estadual de Educação (Seduc) até 30 de agosto. Assim que o documento for entregue, a Seduc deve dar início à nomeação. De acordo com a Fundação, o  Estado prevê nomear os aprovados no concurso do magistério ainda em setembro“.

O concurso do magistério, que foi realizado no dia 19 de maio, contou com a participação de mais de 60 mil concorrentes. Das 10 mil vagas disponíveis, 26% foram destinadas às cotas, 16% dessas aos concorrentes negros e pardos e 10% às pessoas com deficiência, de acordo com a Fundação do Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), que coordenou o processo. A prova foi realizada em 30 cidades do Estado. Em Bagé, 1.422 candidatos participaram do concurso.

A aprovação depende do acerto do percentual mínimo de 60%, no total de 60 questões que compunham a prova objetiva. A seleção de caráter eliminatório foi composta por dois módulos, que tinham questões específicas para o cargo pretendido.

(…)

Para completar a nota, a prova de títulos será valorada na escala de zero ao máximo de 100 pontos, equivalente a 20% da nota final.

PRAZOS
O prazo para os candidatos ingressarem com recurso do gabarito terminou dia 31 de maio. De acordo com a FDRH, cerca de 1,5 mil procedimentos foram encaminhados. Através da assessoria de comunicação, a instituição informou que não há como precisar o tempo necessário para julgar todos os recursos. “Depois de concluído o procedimento, um novo edital é emitido com o gabarito e, junto, a divulgação de uma lista de quem aprovou e quem reprovou”, informa, em nota, a assessoria.

A lista de classificação deve ser entregue à Secretara Estadual de Educação (Seduc) até 30 de agosto. Assim que o documento for entregue, a Seduc deve dar início à nomeação. De acordo com a Fundação, o  Estado prevê nomear os aprovados no concurso do magistério ainda em setembro.

Os candidatos aprovados, conforme edital, podem ser designados para exercer suas atribuições em qualquer um dos municípios que integram a jurisdição da respectiva Coordenadoria Regional de Educação (CRE) onde se inscreverem.

Mais informações podem ser obtidas em www.fdrh.rs.gov.br ou  www.educacao.rs.gov.br.

Prefeitura de Porto Alegre abrirá concurso público para professores

logo_pmpa_smed

Edital deve ser publicado ainda nesta semana, e provas estão previstas para agosto

A Prefeitura de Porto Alegre acertou os últimos detalhes para a abertura de concurso público para professores. A previsão é que o edital seja publicado ainda nesta semana. As inscrições também devem ser abertas em junho, já as provas ocorrem em agosto.

De acordo com a secretária da Educação da Capital, Cleci Maria Jurach, serão priorizadas as áreas de educação infantil e anos iniciais. Não está prevista a participação de empresas terceirizadas no concurso.

Fonte: ZH, 03/6/2013 – Geral.

poa-prefeitura

INFORMAÇÕES SOBRE O CONCURSO DE PROFESSOR

Veja informações sobre o último concurso para PROFESSOR da PMPA/RS (Prefeitura Municipal de Porto Alegre):

CP 440 – Professor (Bloco 1)
1. Ensino Fundamental – Anos Iniciais dos Ciclos de Formação / Totalidades Iniciais da Educação de Jovens e Adultos
2. Educação Infantil – Educação Infantil (faixa etária de 0 a 5 anos e 11 meses).

CP 441 – Professor (Bloco 2)
1. Ensino Fundamental e Médio – Teatro
2. Ensino Fundamental e Médio – Artes Visuais
3. Ensino Fundamental e Médio – Música
4. Ensino Fundamental e Médio – Dança
5. Ensino Fundamental – Ciências Físicas, Químicas e Biológicas
6. Ensino Fundamental e Médio – Educação Física – Rede Escolar ou Esporte, Recreação e Lazer
7. Ensino Fundamental e Médio – Filosofia
8. Ensino Fundamental e Médio – Geografia
9. Ensino Fundamental e Médio – História
10. Ensino Fundamental e Médio – Língua Portuguesa e Literatura Brasileira
11. Ensino Fundamental e Médio – Matemática
12. Ensino Fundamental – Educação da Área de Deficiência Mental
13. Ensino Fundamental – Educação na Área de Deficiência Visual
14. Ensino Médio – Administração e Economia
15. Ensino Médio – Ciências da Computação
16. Ensino Médio – Química
17. Ensino Médio – Física
18. Ensino Médio – Biologia
19. Ensino Médio – Estatística
20. Ensino Fundamental – Ciências Sócio – Históricas

CP 442 – Professor: (Bloco 3)
1. Ensino Fundamental e Médio – Língua Espanhola
2. Ensino Fundamental e Médio – Língua Francesa
3. Ensino Fundamental e Médio – Língua Inglesa
4. Ensino Fundamental e Médio – Língua Italiana
5. Ensino Fundamental – Educação de Surdos

LÍNGUA PORTUGUESA

1. Compreensão e interpretação de textos : Estrutura — relações entre partes do texto e entre textos; Conteúdo — idéias principais e secundárias, relações de sentido entre partes do texto e entre textos; Características de diferentes tipos de textos; Discurso direto e indireto.
2. Semântica: Significação de palavras e expressões; Homonímia, paronímia, sinonímia, antonímia; Uso conotativo e denotativo; Níveis de linguagem;Relações entre língua falada e escrita. Convenções ortográficas: Acentuação das palavras; Grafia das palavras;
3. Morfossintaxe: Estrutura, formação e classificação das palavras; Flexão verbal e nominal; Emprego das diferentes classes gramaticais; Período simples — colocação e emprego dos termos; Período composto — coordenação e subordinação, orações reduzidas e desenvolvidas, emprego dos nexos oracionais; Concordância verbal e nominal; Regência verbal e nominal; Uso do acento indicativo de crase; Pontuação.
4. Fonemas;
5. Grafemas;
6. Dígrafos;
7. Encontros vocálicos e consonantais;
8. Ortografia Oficial;
9. Acentuação Gráfica;
10. Reconhecimento, flexão e emprego de Classes de palavras: Substantivo, Adjetivo, Artigo, Advérbio, Numeral, Pronome, Verbo, Preposição, Conjunções; Flexão Nominal e Verbal;
11. Colocação pronominal;
12. Concordância nominal e verbal;
13. Estrutura do Vocábulo: radicais e afixos;
14. Formação de palavras: composição e derivação;
15. Termos da oração;
16. Tipos de predicação;
17. Estrutura do período: coordenação e subordinação;
18. Nexos oracionais: valor lógico e sintático das conjunções;
19. Interpretação de textos: Variedade de textos e adequação de linguagem;
20. Figuras de Linguagem;
21. Informações literais e inferências;
22. Estruturação do texto: recursos de coesão;
23. Significação contextual de palavras e expressões;
24. Ponto de vista do autor.

PROGRAMA DE ANOS INICIAIS / TOTALIDADES INICIAIS

1. Currículo e as matérias pedagógicas
2. Escola, disciplina e controle
3. Instituição escolar, inclusão e normalização
4. Escola, pedagogia e diferença
5. Alfabetização, letramento e escritas
6. Alfabetização de Adultos
7. A construção do número
8. Educação e Arte
9. Educação e Filosofia
10. Educação e Ciências Naturais
11. Educação e Ciências Sociais
12. Escola e relações de gênero, etnia e sexualidade
13. Educação, política, estética e ética

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INFANTIL

1.Educação Infantil e Relações Sociais Contemporâneas.
1.1. A Escola Pública, o Educador e a Sociedade nas relações educativas infantis.
1.2. Tempos e Espaços: transversalizações e práticas na educação infantil.
1.3. Concepções Teóricas e filosóficas, processos operacionais curriculares e perspectivas futuras da educação infantil.
1.4. As relações sócio-políticas e culturais da escola e dos educadores infantis com a família e comunidade.
1.5. Olhares sobre a infância e a sua história.
1.6. O professor e seu papel no cuidado da infância.
1.7. Recontextualização da Pedagogia da Infância: desconstituindo o modo transmissivo para a construção do modo participativo.
1.8. O Professor e o Brincar .
2. A Criança e a Inclusão na Educação Infantil.
2.1. Diferentes processos e perspectivas do desenvolvimento psico-social, emocional e físico da criança de zero a seis anos e saúde infantil.
2.2. Desenvolvimento da sensibilidade: favorecendo a expressão das diferentes linguagens.
2.3. Comunidade Escolar e as práticas de Educação Escolar Inclusiva.
2.4. Contribuições para o debate sobre o papel da escola infantil na vida social e na cultura.
2.5. Infância, conhecimento e contemporaneidade.
2.6. Produção Cultural e Educação.
3. O Currículo na transformação das Práticas Pedagógicas Cotidianas.
3.1. Aprendizagem escolar e currículo.
3.2. O currículo: cruzamento de práticas.
3.3. Estrutura Social do trabalho profissional e seu poder de mediação no currículo.
3.4. A avaliação: uma ênfase no currículo e na expressão de juízos e decisões dos professores.
3.5. O diário no contexto dos documentos pessoais.
4. Legislação e Educação Infantil.
4.1. Lei Federal n.° 8.069/ 90 – Estatuto da Criança e do Adolescente.
4.2. Lei Federal n.° 9. 394/ 96 – Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
4.3. Parecer Conselho Nacional de Educação n.° 22/ 98 – Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil.
4.4. Resolução Conselho Nacional n.°1/ 99 – Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil.
4.5. Resolução Conselho Municipal de Educação/ Porto Alegre n.° 003/ 2001 – Estabelece Normas para Oferta da Educação Infantil no Sistema Municipal de Porto Alegre.

PROGRAMA DE TEATRO

  • A relação do teatro com a educação nos diferentes momentos históricos da Evolução do espetáculo teatral.
  • As diversas funções do teatro: deleitar, instruir… (o teatro político, o teatro religioso/catequético, o teatro didático), a função social do teatro. O teatro como um templo, um púlpito, um tribunal, uma escola, um espelho da vida.
  • A relação do texto (dramaturgia) com o espetáculo teatral (mice-en-cene).
  • Importantes conceitos relacionados à arte teatral: Mimesis, verossimilhança, catarse, distanciamento crítico, improvisação, teatralidade, espetáculo, performance.
  • Elementos que compõem o espetáculo teatral: Texto, atores, música, cenário, iluminação… O espaço, a ação e o tempo na composição do espetáculo teatral.
  • A recepção do espetáculo teatral: o olhar múltiplo ou olhares plurais que o espectador põe sobre o espetáculo.
  • O papel do teatro na educação escolar.
  • O jogo dramático e o jogo teatral na escola.
  • A improvisação teatral e as aprendizagens.
  • A produção de espetáculos teatrais na escola, as oficinas de teatro.
  • A pedagogia do espectador. O olhar da platéia.
  • A Avaliação em teatro educação.

PROGRAMA DE ARTES VISUAIS

1. Movimentos artísticos nas artes visuais e o ensino da arte.
2. O ensino da arte no Brasil: história e perspectivas atuais.
3. Abordagens conceituais e metodológicas da arte na educação.
4. A construção da linguagem gráfico-plástica na criança e no adolescente.
5. O ensino da arte e o cotidiano escolar.
6. O papel do professor no ensino da arte.

PROGRAMA DE MÚSICA

  • Abordagem analítica, estética e sócio-cultural da música popular e folclórica, nacional e internacional.
  • Manifestações musicais eruditas no Brasil e em diversas culturas do mundo.
  • O folclore musical e a prática docente.
  • Abordagens teóricas em educação musical e cotidiano.
  • Educação musical no Brasil e no mundo: história e perspectivas atuais.
  • Currículos em educação musical.
  • A educação musical e a pesquisa na perspectiva da prática docente.
  • A avaliação em educação musical.

PROGRAMA DE DANÇA

  • A idéia de ensinar dança: contrapontos históricos no Brasil e no mundo, de Platão à Modernidade.
  • O corpo que dança: abordagens contemporâneas para o ensino
  • Criação em dança: procedimentos, poéticas e processos
  • Metodologia do ensino da dança hoje: desafios e perspectivas
  • O aluno de dança: a diversidade cultural na contemporaneidade
  • A dança na escola
  • Dança e cultura popular: fronteiras e trânsitos entre folclore, culturas urbanas e mídia.

PROGRAMA DE CIÊNCIAS FÍSICAS, QUÍMICAS E BIOLÓGICAS

1. Concepções contemporâneas do Ensino das Ciências: inter-relações entre o ensino de Ciências e as diferentes tendências pedagógicas.
2. Histórico do Ensino das Ciências
2.1 Relações e contextos sócio-culturais e econômicos;
2.2 Relações entre o Ensino das Ciências e a concepção de Ciência: a história do desenvolvimento e construção do conhecimento científico, tecnológico, seus procedimentos metodológicos e suas influências no Ensino das Ciências.
3. Metodologia no Ensino das Ciências e a organização da prática educativa.
4. Concepções de conteúdos escolares e critérios de seleção dos conhecimentos da área.
5. Abordagens contextualizadas com enfoque interdisciplinar de questões polêmicas contemporâneas relacionadas às discussões de desequilíbrios ambientais e ecológicos, de qualidade de vida, de saúde pública, das relações entre tecnologia e sociedade e de outras questões recorrentes às ciências, amplamente veiculadas pelos meios de divulgação científica e comunicação social.
6. Ética, Ciência e Desenvolvimento Sustentável.
7. Implicações psicossociais e epistemológicas no Ensino das Ciências.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA

1. Corporeidade na Educação Física.
2. A Educação Física e seus espaços de atuação na rede escolar:
2.1 Atividades pré-desportivas e desportivas;
2.2 Recreação dentro do contexto escolar;
2.3. Psicomotricidade;
2.4. Teoria acerca de corporeidade, recreação/lúdico, esportes e história da Educação Física ;
3. Contextualização sócio-cultural da Educação Física Escolar.
4. História da Educação Física;
5. Relação entre Saúde e Educação Física;
6. A Educação Física escolar e o processo de Inclusão/Educação Especial da Rede Municipal;
7. Avaliação na Educação Física Escolar;
8. Diversos discursos da Educação física;

PROGRAMA DE FILOSOFIA

1. O que é Filosofia?
2. História da Filosofia.
3. Correntes filosóficas: pré-socráticos, idealismo, materialismo, positivismo, existencialismo, fenomenologia, hermenêutica, dialética, estruturalismo e pós-estruturalismo.
4. Filosofia da Diferença e Educação: a filosofia como arte de criar conceitos
4.1 Filosofia e Linguagem: a virada lingüística
4.2 Filosofia e a Genealogia
5. Filosofia da Educação: teorias da educação e ensino de filosofia

PROGRAMA DE GEOGRAFIA

1. O ensino de Geografia
2. História do pensamento geográfico
3. Conceitos fundamentais da Geografia: espaço/tempo, territorialidade, região, paisagem e ambiente
4. As diferentes leituras do espaço
5. Dinâmica climática e geomorfológica: paisagens naturais e interferências antrópicas
6. Atividades sociais no ambiente: conexões, relações e transformações
7. Mudanças locais/globais e impactos ambientais
8. Crescimento e mobilidade da população: o estudo da diversidade étnica, cultural, política, de gênero e a desnaturalização de padrões
9. As relações sócio-econômicas e políticas no urbano/rural: análises regionais dos processos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização
10. A sociedade em rede: mudanças nos limites e fronteiras.

PROGRAMA DE HISTÓRIA

1. A ciência histórica, suas diversas abordagens teóricas e metodológicas e seus desdobramentos didático-pedagógicos.
2. Hominização e ocupação humana dos continentes
3. O Oriente Próximo e as primeiras civilizações urbanas.
4. A Europa Clássica e Medieval.
5. A África e as antigas civilizações: Egito e outros reinos africanos.
6. A América e as antigas civilizações: Meso-América, América Andina e populações nômades do continente.
7. A expansão européia e suas relações com a América, a África e a Ásia.
8. O Brasil Colonial no contexto da expansão capitalista.
9. História do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre: ocupação do território.
10. As Revoluções Burguesas, a Industrialização e a transformação do Sistema Colonial.
11. O crescimento industrial europeu e norte-americano e a dependência latino-americana.
12. A formação histórica do Estado brasileiro: Monarquia e República.
13. História do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre: processo políticos, sociais e econômicos a partir do século XIX
14. Capitalismo e crise mundial na primeira metade do século XX.
15. A descolonização, a África e a Ásia contemporâneas.
16. Globalização financeira, relações internacionais e o mundo contemporâneo.

PROGRAMA DE LÍNGUA ESPANHOLA

1. Situações comunicativas como pedidos, desculpas, manifestações profissionais e pessoais.
2. Compreensão e interpretação de textos.
2.1 Análise e Interpretação de textos jornalísticos, científicos e literários;
3. Semântica e expressões idiomáticas.
4. Conteúdos gramaticais e sintaxe
4.1.1 A estrutura do grupo nominal
4.2.1 Substantivo;
4.2.2 Os determinantes: Artigos, Demonstrativos, Possessivos, quantificador numeral ou indefinido;
4.2.3 Os pronomes: pessoais, possessivos, demonstrativos, quantificadores, relativos.
4.3 O verbo
4.3.1 Variações (pessoas, número, tempo, modo, voz);
4.3.2 Formas pessoais e não pessoais;
4.3.3 Conjugação verbos regulares e irregulares;
4.3.4 As perífrases verbais (de obrigação, de dúvida, ou possibilidade; ESTAR+GERUNDIO; IR+INFINITIVO);
4.3.5 Complemento direto, indireto e circunstancial;
4.3.6 O advérbio, a preposição, a conjunção e a interjeição: suas funções em todas suas formas.
4.3.7 A oração
4.3.8 Tipos de orações segundo a atitude de quem fala;
Orações compostas coordenadas, justapostas e compostas subordinadas (substantivas, relativas e adverbiais).
5. A didática de ensino da Língua Espanhola.

PROGRAMA DE LÍNGUA FRANCESA

1. Interpretação e compreensão do conteúdo de textos de expressão de cultura francófonas.
2. Abordagem sintática e semântica contextualizada em textos e diálogos.
3. Conhecimentos gramaticais, tais como, formas e usos do nome, pronome, do artigo, do verbo, da
preposição, da conjunção, do advérbio.
4. Leitura e produção das estruturas lingüístico-discursivas
4.1 Noções de causa, conseqüência, hipótese, oposição, concessão, condição, adição, comparação, tempo e lugar;
4.2 Atos de fala: identificação, descrição, narração, pedido, agradecimento, ordem, opinião, proposição e argumentação.
5. Recursos didáticos do Francês como Língua Estrangeira – FLE.

PROGRAMA DE LÍNGUA INGLESA

1. Interpretação textual, gêneros e tipos de composição.
2. A organização textual e a produção de sentido.
3. Recursos lingüísticos construtores de sentido: anafóricos, dêiticos, conectores, nominalizações e operadores argumentativos.
4. Coesão e coerência textuais.
5. Enunciados e sua significação: pressupostos, subentendidos e implícitos.
6. Significação lexical, relações de sentido e campos semânticos.
7. Gramática da língua: formação de palavras, artigos, possessivos, demonstrativos e quantificadores.  Substantivos contáveis e incontáveis. Adjetivos: ordem, posição e comparação. Advérbios: posição, tipos. Preposições, pronomes
8. Tempos e modos verbais: Infinitivo: formas, usos, complementos. Verbos seguidos de preposições ou partículas (phrasal verbs, two-word verbs).
9. Estruturas frásicas: negativas e interrogativas.
10. Coordenação e subordinação, além das construções passivas.
11. Formas do discurso.
12. Recursos didáticos do ensino de English Foreing Langage – EFL.

PROGRAMA DE LÍNGUA ITALIANA

1.Emprego da língua italiana em contextos quotidianos escolares, sobretudo na apresentação de si mesmo, dos seus dados pessoais.
2.Em contexto de interação, saber iniciar e finalizar uma conversa, na rotina especialmente escolar;
3.Discorrer na língua alvo empregando os diferentes tipos de composição: descrição, narração e
dissertação nos diferentes modos e tempos verbais, com as devidas preposições articuladas;
4.Apresentar e apresentar-se, caracterizando perfis psicológicos e físicos, com riqueza vocabular e estrutural;
5.Entendimento de textos autênticos em sua interpretação oral e escritos, além da produção de diferentes textos igualmente orais e escritos.
6.Conhecimento da cultura italiana, não unicamente a eurocêntrica, mas na perspectiva da cultura italiana nas Américas.

PROGRAMA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

1. As questões de Língua Portuguesa têm como objetivo a avaliação da leitura, compreensão e interpretação da capacidade de reflexão sobre os fatos da língua.
Serão privilegiados os seguintes aspectos:

  • leitura e compreensão de textos:
  • estrutura de textos e de parágrafos relação entre as idéias do texto: oposição, semelhança, causa e conseqüência
  • variedades de textos e de linguagens denotação e conotação de palavras
  • processos de formação de palavras
  • campos semânticos e lexicais
  • sistema ortográfico oficial vigente
  • emprego das classes gramaticais
  • vozes verbais e sua conversão
  • concordância verbal e nominal
  • regência verbal e nominal
  • emprego do acento indicativo de crase
  • colocação de termos e orações no período
  • processos de coordenação e de subordinação
  • pontuação

2. As questões de Literatura Brasileira visam a avaliar os conhecimentos da História da Literatura Brasileira mediante a análise dos textos, a identificação de autores e obras e sua inserção na cultura brasileira.
Serão privilegiados os seguintes aspectos:

  • o contexto histórico e cultural
  • as correlações temáticas e estilísticas entre obras, autores e períodos literários
  • as correlações entre a Literatura Brasileira e os grandes momentos da tradição literária ocidental, em
  • geral, e da tradição literária portuguesa em particular

PROGRAMA DE MATEMÁTICA

1. Educação Matemática: pressupostos teórico-metodológicos.
2. A Produção Histórico-Cultural do Conhecimento Matemático.
3. Teoria dos Conjuntos.
4. Noções de Raciocínio Lógico: compreensão de estruturas lógicas; lógica de argumentação.
5. Conjuntos Numéricos: conceito, representação, ordenação; operações, propriedades.
6. Relações; Funções e Equações Polinomiais e Transcendentes (exponenciais, logarítmicas e trigonométricas).
7. Estatística Elementar.
8. Noções de Matemática Financeira.
9. Probabilidade Básica e Análise Combinatória.
10. Matrizes, Determinantes e Sistemas Lineares.
11. Geometria Plana: aplicações do Teorema de Tales; aplicações do Teorema de Pitágoras; perímetro e área das principais figuras geométricas.
12. Geometria Espacial: áreas e volumes.
13. Geometria Analítica Plana.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DE SURDOS

1. Políticas públicas educacionais brasileiras na área da Educação de Surdos.
2. História da pedagogia da surdez.
3. Modelos conceituais sobre a surdez e os surdos (o modelo clínico-terapêutico e sócio-antropológico).
4. Aquisição e desenvolvimento da linguagem em crianças surdas (incluindo língua escrita, português, língua de sinais e escrita dos sinais).
5. Desenvolvimento cognitivo nas crianças surdas, incluindo questões neuropsicológicas.
6. Abordagens pedagógicas na área da surdez: oralismo, comunicação total, bilingüismo.
7. Escolarização e educação de surdos: escola regular, escola especial, projetos individuais, projetos comunitários.
8.Estudos lingüísticos sobre a língua de sinais brasileira.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO NA ÁREA DE DEFICIÊNCIA MENTAL

1. História da Educação Especial.
2. Legislação e Políticas Públicas.
3. Teorias de aprendizagem.
4. Processos de aprendizagem e procedimentos de ensino.
5. Propostas contemporâneas de intervenção educacional.
6. Paradigmas da Educação Especial.
7. Perspectivas atuais em Educação e em Educação Especial.
8. Educação inclusiva: conceitos, princípios e história.
9. Formação de professores.
10. A escola e os espaços da educação.
11. Tecnologia Assistiva
12. Conceitos, características, mitos, identificação e atendimento em Altas Habilidades.

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO NA ÁREA DE DEFICIÊNCIA VISUAL

1. Braille: o Sistema Braille: escrita, leitura e transcrição de texto.
2. Cegueira/baixa visão: diferenciação entre cegueira e baixa visão, com abordagem nas características e necessidades dos sujeitos que a possuem.
3. Código Matemático Unificado: aplicação da sua normalização e simbologia.
4. Educação Física para pessoas com deficiência visual: sua importância e necessidade no desenvolvimento e inclusão da pessoa com deficiência visual.
5. Estimulação Precoce: o desenvolvimento global e as defasagens apresentadas pela criança com deficiência visual, assim como a relação com seus pais e os demais componentes do seu meio.
6. Inclusão Escolar: o processo inclusivo do aluno cego ou com baixa visão na rede regular de ensino.
7. Informática: o Sistema Operacional DOSVOX e o “SOFTWARE” Virtual Vision, interfaces entre a pessoa cega e o computador.
8. Orientação e Mobilidade: seus conceitos, importância e necessidade no cotidiano da pessoa com deficiência visual, incluindo suas estratégias e metodologia.
9. Legislação: leis e diretrizes que abordam a Educação Especial e o acesso da pessoa com deficiência visual ao mercado de trabalho.
10. Sorobã: ábaco adaptado para o uso de deficientes visuais: sua estrutura, análise e compreensão do aparelho, realização das quatro operações fundamentais pela metodologia indicada pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia.

PROGRAMA DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA

1.Evolução do pensamento Administrativo
a. Abordagens da Administração: Clássica, Das Relações Humanas, Weberiana, Estruturalista, Comportamental, Neoclássica, Sistêmica e Contingencial; b. Tendências contemporâneas nas teorias organizacionais: práticas administrativas, responsabilidade social, gestão por competências, gestão ambiental.
2.Teoria Geral da Administração
a. Planejamento: Tipos, Objetivos, Processos, Estratégias e Táticas;
b. Organização: formal e informal, centralização e descentralização, diferenciação e integração. Departamentalização e necessidade de integração. Amplitude administrativa e delegação de autoridade. Tipologias Organizacionais;
c. Direção: Estilos, Teorias sobre motivação (Taylor, Herzberg e Maslow). A Liderança e a Comunicação;
d. Controle: Fases do Controle, Tipos de Controle (material e humano, reativo e proativo);
e. O Controle da Qualidade Total; Processos de Qualidade Gerenciamento da qualidade e abordagens contemporâneas para busca de excelência.
f. Administração, o ambiente em mudança e o futuro administrativo.
g. Cultura Organizacional e Comportamento Organizacional: Conflito, Poder, Liderança, Comunicação, Motivação e Mudança.
3.Gestão de pessoas:
a. princípios, práticas, estratégias e tendências no contexto organizacional;
b. Gerenciamento de equipes
c. Técnicas de Recrutamento de Pessoal; Seleção de Pessoal
d. Mercado de Trabalho e Mercado de Recursos Humanos;
e. Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal.
4.Teoria Econômica e Economia Políticas
a. Ciência e critérios de explicação científica. A Escola Clássica. A Escola Neoclássica. O Pensamento Marxiano. Keynes e o Keynesianlsmo. Kaleckí e o Princípio da Demanda Efetiva. O neo-liberalismo e a questão da globalização.
5.Microeconomia
a. Teoria do Consumidor: Preferências do Consumidor. Maximização de Utilidade. Funções de Consumo. O Equilíbrio do Consumidor. Modificações na Posição de equilíbrio. Bens normais, Superiores e Inferiores; b. Propriedades da Curva de Demanda. Elasticidade da Demanda (renda, preço e cruzada); c. Teoria de Firme: Principio de Maximização de Lucro. Descrição da Tecnologia. Retornos de Escala. Firma Competitiva. Curvas de Custos Médio e Marginal. Curvas de Custo de Curto e Longo Prazos. Funções de Custos e de Lucro. Propriedades das Curvas de Oferta de Produto e de Demanda por Fatores.
6. Macroeconomia: a. Sistema Monetário: Origem, Funções e formas de Moeda. O Sistema Monetário e os Meios de Pagamento. Conte o Sistema Monetário. Criação e Destruição de Base Monetária e Meios de Pagamento. Multiplicador Bancário. Orçamento e Política Monetária; b. Balanço de Pagamentos: Estrutura do Balanço de Pagamentos. Tópicos Especiais e Variações da Reservas Internacionais. Saldo em Conta Corrente. Ciclo da Dívida. Dinâmica da Absorção. Regimes Cambiais. Ajuste do Balanço de Pagamentos. O Sistema Monetário Internacional; c. Contas Nacionais: Conceitos Básicos. O Sistema de Contas Nacionais. Déficit Público e seu Financiamento. Contas Nacionais do Brasil. imposto inflacionário e Transferências inflacionárias rio Brasil;

7. Contabilidade Geral
a. Estudo do Patrimônio: conceito, aspectos do patrimônio, componentes do patrimônio, estrutura básica do patrimônio, origens e aplicações de recursos, ativo, passivo, patrimônio líquido, equação fundamental do patrimônio, situações do patrimônio líquido e noções de capital; b. Demonstrações financeiras: exercício social, balanço patrimonial: ativo, passivo de acordo com a Lei das Sociedades por ações (Lei n.º 6404/76); Demonstração do resultado do exercício: conceito, receita bruta, deduções de vendas, receita líquida, lucro bruto, despesas operacionais, resultado operacional, despesas e receitas não operacionais, resultado antes do imposto de renda e da contribuição social e lucro líquido do exercício; c. Teoria da escrituração: regimes de escrituração contábil, elementos básicos da escrituração, lançamentos de operações comerciais.

PROGRAMA DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO

1. ARQUITETURA DE COMPUTADORES: HISTÓRICO E EVOLUÇÃO DO HARDWARE E SOFTWARE; OS COMPONENTES – SUAS FUNÇÕES E COMPATIBILIDADES; CLASSIFICAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS.
2. REDES: CONCEITOS, SERVIÇOS E TERMINOLOGIAS DE REDES DE COMPUTADORES; ARQUITETURA INTERNET; PROTOCOLOS; ATIVOS DE REDES.
3. LÓGICA DA PROGRAMAÇÃO E ALGORITMOS: introdução e conceitos; estruturas de controles; subrotinas; técnicas de programação; programação estruturada; matrizes e vetores.
4. PROGRAMAÇÃO: C, C++, Delphi e Pascal: origens da linguagem, expressões, comandos, funções, estruturas e biblioteca padrão.
5. BANCO DE DADOS: linguagem SQL: história, importância, funções, vantagens e desvantagens.
6. APLICATIVOS: editores de texto, apresentação e planilhas; gerenciadores de e-mail.
7. INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: abordagem histórica; integração da tecnologia às propostas pedagógicas; softwares educacionais.

PROGRAMA DE QUÍMICA

1. Estrutura atômica, ligações químicas.
2. Reações químicas.
3. Gases, lei de Clayperon.
4. Cinética química.
5. Termodinâmica química.
6. Química orgânica e inorgânica.
7. Ácidos e bases.
8. Quimica Orgânica.
9. Nomenclatura dos compostos.
10. Eletroquímica.

PROGRAMA DE FÍSICA

1. Sistemas de unidades e medidas.
2. Cinemática escalar.
3. Cinemática vetorial: vetores, álgebra vetorial, velocidade e aceleração vetoriais, movimento circular uniforme (MCU), lançamento horizontal e lançamento oblíquo.
4. Dinâmica – as leis de Newton.
5. Trabalho Energia e sua conservação.
6. Impulso, quantidade de movimento e colisões
7. Gravitação Universal
8. Estática do ponto material e do corpo extenso.
9. Hidrostática
10. Oscilações
11. Ondas Oscilações
12. Óptica Geométrica
13. Termodinâmica
14. Eletricidade e Eletromagnetismo
15. Física Moderna

PROGRAMA DE BIOLOGIA

1.A Vida no Nível da Célula
2.A Continuidade da Vida
3.A Diversidade da Vida
3.1 Vírus: Estruturas, ciclo de vida e patologias relacionadas.
3.2 Monera, Protista e Fungi
3.3 Plantas
3.3.1 Características gerais dos principais grupos de plantas;
3.3.2 Evolução das plantas e adaptações morfológicas e reprodutivas ao ambiente ;
3.3.3 Organização morfológica básica, crescimento, desenvolvimento e reprodução das Angiospermas.
3.4 Animais
3.4.1 Características gerais e hábitats dos principais grupos de animais;
3.4.2 Animais parasitas do ser humano: ciclos de vida e medidas profiláticas;
3.4.3 Animais urbanos e suas relações com os humanos;
3.4.4 Estrutura básica e fisiologia dos sistemas do corpo humano;
3.4.5 Nutrição e desnutrição;
3.4.6 Reprodução Humana e regulação neuro-endócrina;
3.4.7 Doenças sexualmente transmissíveis;
4.Os Seres Vivos e o Ambiente
4.1 Populações, comunidades e ecossistemas
4.1.1 Características gerais dos principais tipos de ecossistemas brasileiros.
4.2 Ecologia humana
4.2.1 As atividades humanas e as alterações provocadas nos ecossistemas;
4.2.2 A utilização dos recursos naturais;
4.2.3 O problema da geração de resíduos sólidos em excesso: a reciclagem e o tratamento adequado dos resíduos e seus efluentes;
4.2.4 O problema do esgoto e o tratamento da água;
4.2.5 A genética e clonagem: aspectos éticos, ecológicos e econômicos;
4.2.6 Saúde: indicadores; determinantes sociais; a importância do controle ambiental, do saneamento básico, da vigilância sanitária e epidemiológica e dos serviços de assistência à saúde;

PROGRAMA DE ESTATÍSTICA

1. Conceitos básicos
1.1 População e amostra. Censo e amostragem. Parâmetros e estatísticas;
1.2 Níveis de mensuração;
1.3 Variáveis: quantitativas e qualitativas; discretas e contínuas;
1.4 Tipos de Amostras: amostra aleatória simples; estratificada e sistemática.
2. Organização e apresentação de dados
2.1 Tabelas;
2.2 Séries estatísticas;
2.3 Distribuições de freqüências;
2.4 Freqüências relativas e acumuladas;
2.5 Gráficos.
3. Medidas de posição

3.1 Média aritmética;
3.2 Média harmônica;
3.3 Média geométrica;
3.4 Mediana;
3.5 Moda;
3.6 Quartis, decis e percentis.
4. Medidas de variabilidade
4.1 Amplitude;
4.2 Variância;
4.3 Desvio padrão;
4.4 Coeficiente de variação;
5. Probabilidade
5.1 Fenômeno aleatório, espaço amostral e evento;
5.2 Métodos de determinação de probabilidade;
5.3 Noções sobre conjuntos;
5.4 Relações entre eventos;
5.5 Probabilidade condicional e independência;
5.6 Variáveis aleatórias;
5.7 Distribuição binomial;
5.8 Distribuição normal;
5.9 Distribuição T de Student.
6. Distribuições amostrais
6.1 Distribuição amostral da média e da diferença entre duas médias;
6.2 Distribuição amostral das proporções e entre duas proporções.
7. Estimação
7.1 Propriedades dos estimadores;
7.2 Estimação por ponto e por intervalo;
7.3 Dimensionamento da amostra.
8. Testes de hipóteses
8.1 Hipóteses simples e compostas;
8.2 Erros de decisão;
8.3 Nível descritivo amostral;
8.4 Função poder e poder do teste;
8.5 Testes para médias e proporções e diferenças de médias e de proporções.
9. Correlação e regressão
9.1 Diagrama de dispersão;
9.2 Análise de correlação linear;
9.3 Análise de regressão linear simples.

PROGRAMA DE CIÊNCIAS SÓCIO-HISTÓRICAS

1.Cultura, ética, autonomia e produção de singularidades nas relações sociais contemporâneas e no exercício das diferenças.
2.Estudo da diversidade étnica, cultural, religiosa, política, de gênero, através da desnaturalização de padrões.
3.Os conhecimentos histórico, geográfico, sociológico e filosófico e as diversas correntes e explicações da realidade.
4.Ensino de Filosofia: perspectivas e o estudo da Filosofia no Ensino Fundamental.
5.Ensino de História: perspectivas metodológicas e vínculos entre as diferentes correntes teóricas, seus corpos conceituais e a formulação da História como objeto de conhecimento no Ensino Fundamental.
6.Ensino de Geografia e as novas perspectivas metodológicas e didáticas: espaço/tempo, globalização, população, relações urbano/rural, análise regional no contexto sócio-ambiental.
7.As leituras e representações do espaço.
8. As Ciências Sociais e a produção conceitual da sociedade.
9.Novas tecnologias e linguagens alternativas no ensino das Ciências Sócio-históricas.

PROGRAMA DE CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS E LEGISLAÇÃO PARA
TODAS HABILITAÇÕES DO 
CARGO DE PROFESSOR.

1. Gestão Pública e Institucional;
1.1. O contexto internacional, nacional e suas repercussões na sociedade e na educação;
1.2. Governamentalidade e Educação: produção de subjetividades;
1.3. Processos Participativos em Políticas Públicas;
2. A Constituição da escola moderna
2.1. A constituição da infância;
2.2. História do currículo ;
2.3. O pensamento curricular no Brasil;
2.4. Diferentes possibilidades de organização curricular;
2.5. Avaliação Escolar;
3. História das teorizações pedagógicas;
3.1. Relação entre conhecimento, aprendizagem e desenvolvimento;
3.2. Pesquisa e educação: genealogia e cartografia da escola;
3.3. Práticas pedagógicas inclusivas ;
3.4. Educação e a Filosofia da Diferença;
4. Novas Tecnologias da Informação e Comunicação ;
4.1. Mídia e educação;
4.2. A informática e a aprendizagem escolar;
5. Formação de professores;
5.1. Pesquisa e formação docente;
5.2. Práticas pedagógicas inovadoras em contextos educativos;
5.3. Planejamento como prática de criação;
6. Legislação e educação
6.1 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – 9394/96;
6.2 Lei Federal 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente;
6.3 Lei complementar nº 292/93 – Conselhos Escolares;
6.4 Lei nº 7365/93 e decreto municipal nº 11 295/95 – Eleição de diretores;
6.5 Lei nº 10.639/03 – Ensino e Cultura Afro-brasileira nas Escolas de Ensino Fundamental e Médio.

7. CONSTITUIÇÃO FEDERAL:
7.1 Capítulo II do Título II – Dos Direitos Sociais: arts; 6º e 7º;
7.2 Capítulo VII do Título III – Da Administração Pública: arts; 37 a 41.

8. LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE:
8.1 Capítulo I do Título I – Dos Princípios Gerais da Organização Municipal: arts; 1º a 10;
8.2 Capítulo III do título I – Da Administração Pública: arts; 17 a 29;
8.3 Capítulo IV do Título I – Dos Servidores Municipais: arts; 30 a 33, 38 a 42;

9. ESTATUTO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE:
9.1 Disposições Preliminares: arts. 1º ao 6º e 8º a 10;
9.2 Do Provimento: art; 11;
9.3 Da nomeação: arts. 20 e 21;
9.4 Da Posse: arts. 22 a 26;
9.5 Da Lotação: art. 27;
9.6 Do Exercício: arts. 28 a 30 e 32 e 33;
9.7 Do Regime de Trabalho: arts. 35 a 41;
9.8 Da Readaptação: arts. 57 a 60;
9.11 Aproveitamento: art. 66;
9.12 Da Função Gratificada: art. 68;
9.13 Da Substituição: art. 69;
9.14 Da Vacância: arts. 70 a 73;
9.15 Do Tempo de Serviço: art. 76;
9.16 Das Férias: arts. 81 a 88;
9.17 Das Vantagens ao Funcionário Estudante: arts. 90 a 92;
9.18 Das Licenças: arts. 141 a 164; arts. 141 e 142; 150 e 151; art. 152, exceto § 1º, art. 153, art; 155 a 164;
9.19 Da Disponibilidade: art. 167;
9.20 Do Direito de Petição: arts. 184 a 190;
9.21 Dos Deveres: art. 196;
9.22 Das Proibições: art. 197
9.23 Da Responsabilidade: arts. 198 a 202;
9.24 Das Penas e sua Aplicação: arts. 203 a 215
9.25 Da Apuração de Irregularidades: arts. 220 e 221;
9.26 Da Sindicância: arts. 222 a 224 ;

10. DIREITO ADMINISTRATIVO
10.1 Administração Pública Geral;
10.2 Administração Pública Municipal;
10.3 Atos Administrativos;
10.4 Contratos Administrativos (licitação e suas modalidades).

Com informações da Prefeitura Municipal de Porto Alegre – PMPA/RS.

Aprovados em concurso do Magistério RS devem ser chamados em setembro

fdrh-29-5

A Secretaria Estadual da Educação informou, nesta terça-feira, que prevê chamar os aprovados em recente concurso do magistério ainda em setembro. Conforme o diretor-presidente da FDRH, Jorge Branco, a lista de classificação deve ser entregue à pasta até 30 de agosto. Assim que o documento for entregue, a Secretaria deve dar início à nomeação. O prazo para os candidatos ingressarem com recurso terminou na segunda-feira. Cerca de 500 procedimentos foram encaminhados, mas só devem começar a ser julgados na próxima sexta, prazo para que os Correios entreguem todos os recursos.

Conforme Branco, não há como precisar o tempo necessário para julgar todos os recursos, mas depois de concluído o procedimento, um novo gabarito é emitido para permitir a divulgação de uma segunda lista de aprovados. Ele adiantou, porém, ser improvável que alguma questão seja anulada.

O concurso, realizado em 19 de maio, teve 66 mil participantes e 8% de abstenção. Os salários oferecidos vão de R$ 488,52 a R$ 1.355,64 para jornada de 20 horas semanais. Das vagas, 26% são destinadas às cotas; 16% aos candidatos negros e pardos e 10% às pessoas com deficiência.

O prazo de validade do concurso é de dois anos, prorrogável pelo mesmo período. Essa foi a segunda seleção realizada pela Seduc na gestão de Tarso Genro. Na primeira, ocorrida no ano passado, 5,5 mil das 10 mil vagas foram preenchidas e, entre os aprovados, só 4,9 mil assumiram a função.

Com informações do Correio do Povo/Rádio Guaíba.

Magistério RS 2013: Análise da prova – HABILITAÇÕES e possibilidades de recursos

omar-agora2

Bom dia, queridas e queridos colegas.

Conforme prometido, com um pouco de atraso, posto a análise com comentários das 15 (dez) questões de Conhecimentos Pedagógicos aplicadas nas provas para as HABILITAÇÕES.

Cotejei as assertivas com o programa e toda a bibliografia oficial indicada no concurso.

Comentário geral das questões
Como já falei nos comentários no blog, minha opinião sobre a condução da prova por parte do organizador é que várias questões foram aplicadas de maneira amadora e pouco focada na necessidade de selecionar professores com capacidade de análise crítica, contextualistas e especialistas em uma educação mediadora. Percebemos a grande diferença entre a qualidade das questões de CP na prova em 2012 e as que vimos agora.

Entre outros problemas, julgo GRAVÍSSIMO a não citação dos autores que fundamentavam a maioria das questões e a ausência de indicação de fonte em expressões utilizadas literalmente nos enunciados.

Faltou objetivo e unidade, tendo como base um bom programa e excelentes autores indicados na bibliografia oficial. Não tenho dúvidas que o responsável fez várias escolhas muito duvidosas ao propor “pegadinhas”, “decorebas”, “completar lacunas”,  muito distante dos objetivos e finalidades da educação contemporânea  na necessidade de selecionar professor comprometidos e contextualizados da realidade.

Uma pena…

Sobre o uso da análise das questões
A análise parte da pesquisa e minha visão acerca dos tópicos tratados. É um ponto de vista e, como sabem, todo ponto de vista é visto de um ponto. Não deve servir para desestimular outros recursos ou visões distintas dos colegas. Ou seja: se acreditam em erros, incorreções, dubiedade em outros itens da prova supracitada, FAÇAM TANTOS RECURSOS QUANTO NECESSÁRIOS, sem esperar a chancela de ninguém.

Possibilidade de recurso nas questões 14 e 18 
Das questões, vislumbro recursos na questões supracitadas que possuem erros formais insanáveis.
IMPORTANTE: O comentários são apenas fundamentos para a elaboração dos recursos de cada um. Recomendo que não critiquem o organizador na elaboração do mesmo. Apenas coloquem os elementos que tornam a questão/item dúbia ou incorreta. Sejam diretos e formais.

O texto modelo do recurso proposto pelo Prof. Pólux, ontem é um excelente guia. Vejam AQUI .

O Prof. Giorgio também fez um excelente modelo redacional. Vejam AQUI  .

Clique abaixo para baixar o arquivo com os comentários (PDF):

>>> Análise CP – Habilitações – SEDUC/RS 2013 <<<

Um abraço a todos.

Espero poder ter ajudado e continuar auxiliando dentro das minhas inúmeras limitações a caminhada dos meus queridos alunos e colegas.

Espero compreensão da banca organizadora e torço para que tudo se resolva bem!

Prof. Omar Martins
https://www.facebook.com/prof.omarmartins

Magistério RS 2013: Análise da prova – ANOS INICIAIS e possibilidade de recurso

"Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente". HENFIL

“Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente”. HENFIL

Boa tarde, queridas e queridos colegas.

Conforme prometido, posto a análise com comentários das 10 (dez) questões de Conhecimentos Pedagógicos aplicadas nas provas para os ANOS INICIAIS do Ensino Fundamental.

Cotejei as assertivas com o programa e toda a bibliografia oficial indicada no concurso.

Comentário geral das questões
Como já falei nos comentários no blog, minha opinião sobre a condução da prova por parte do organizador é que quase a totalidade das questões foi trabalhada de maneira amadora e displicente, muito diferente do concurso no ano passado.

Entre outros problemas, julgo GRAVÍSSIMO a não citação dos autores que fundamentavam a maioria das questões e a ausência de indicação de fonte em expressões utilizadas literalmente nos enunciados.

Faltou objetivo e unidade, tendo como base um bom programa e excelentes autores indicados na bibliografia oficial. Não tenho dúvidas que o responsável fez escolhas muito duvidosas ao exigir conhecimentos específicos, através de “pegadinhas”, “decorebas”, “completar lacunas”,  muito distante dos objetivos e finalidades da educação contemporânea  na necessidade de selecionar professor comprometidos e contextualizados da realidade.

Uma pena…

Sobre o uso da análise das questões
A análise parte da pesquisa e minha visão acerca dos tópicos tratados. É um ponto de vista e, como sabem, todo ponto de vista é visto de um ponto. Não deve servir para desestimular outros recursos ou visões distintas dos colegas. Ou seja: se acreditam em erros, incorreções, dubiedade em outros itens da prova supracitada, FAÇAM TANTOS RECURSOS QUANTO NECESSÁRIOS, sem esperar a chancela de ninguém.

Possibilidade de recurso na questão 16 
Das questões, vislumbro recurso na questão 16 que possui um erro formal insanável.
IMPORTANTE: O comentários são apenas fundamentos para a elaboração dos recursos de cada um. Recomendo que não critiquem o organizador na elaboração do mesmo. Apenas coloquem os elementos que tornam a questão/item dúbia ou incorreta. Sejam diretos e formais. O texto modelo do recurso proposto pelo Prof. Pólux, ontem é um excelente guia.

Vejam em http://agoraead.wordpress.com/2013/05/22/magisterio-rs-2013-proposta-de-recurso-questao-8-lingua-portuguesa-habilitacoes-prof-polux-martins/ .

Clique abaixo para baixar o arquivo com os comentários (PDF):

>>> Análise questões CP – ANOS INICIAIS – SEDUC/RS 2013 <<<

Continuo analisando as questões de Conhecimentos Pedagógicos na prova para as Habilitações.

Acredito que até amanhã consiga postá-la no blog.

Um abraço a todos.

Espero poder ter ajudado e continuar auxiliando dentro das minhas inúmeras limitações a caminhada dos meus queridos alunos e colegas.

Prof. Omar Martins
https://www.facebook.com/prof.omarmartins

Magistério RS 2013: Comentários e possíveis recursos de Conhecimentos Pedagógicos

Boa noite, colegas:
Acabei de retornar e vi que há dezenas de comentários, e-mails e/ou postagens no Facebook.

Vejamos:

1. Só recebi as provas integrais agora à noite. Agradeço muito as queridas colegas Prof. Fabiane e Candida pela gentileza;

2. Vi que a maioria das postagens diz respeito a itens que já comentei nos comentários das postagens (as questões sobre Perrenoud, Macedo, Hoffmann, Freire etc). Ocorre que nem todos olham os comentários anteriores e repostam ou enviam e-mails. Para organizar nossa confusão criativa, irei comentar questão a questão, fundamentando a partir dos autores, analisando e opinando acerca de possíveis recursos. De antemão digo que acredito em pelo menos um recurso em cada prova (habilitações e 5.1);

3. Imagino que possa postar amanhã ou mais tardar na sexta-feira todas as análises. O prazo recursal é dia 27/5;

4. Cada um deve analisar sua prova e suas anotações e entrar com tantos recursos forem necessários. Não há necessidade da chancela de um professor ou blogueiro. Tudo que postar será a título de sugestão.

Um abraço a todos.

Prof. Omar Martins

FDRH vai divulgar gabarito do concurso 2013 do MAGISTÉRIO antes do previsto

gabarito-fdrh

A Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) e a Secretaria da Educação do RS (Seduc) anteciparam a divulgação do gabarito do concurso público do magistério, realizado no domingo, 19/5.

O gabarito será publicado no Diário Oficial desta quarta-feira, 22/5, dois dias antes do previsto.

O sucesso do concurso contou muito para a antecipação, declara o Diretor-Presidente da FDRH, Jorge Branco. “O critério era aguardar a chegada de todas as atas e cartões-resposta à nossa sede. Assim, a FDRH concluiu esta etapa com a chegada de todos os materiais e executores, que foram conferidos e verificados, o que possibilitou antecipar a divulgação do gabarito. O certame transcorreu sem problemas, foi um sucesso”, explica Jorge.

Com informações da FDRH-RS.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.996 outros seguidores